Estudos Bíblicos

A humildade e o amor desinteressado

ANTONIO VITOR LIMA BORBA*

A HUMILDADE E O AMOR DESINTERESSADO

Geralmente somos ensinados a realizar uma troca de favores com o outro, onde aquilo que fazemos para alguém, será recebido de volta num ciclo sem fim, contudo, esta lógica em muito difere com o ensino do Mestre.

Esta parábola nos apresenta-nos um ensino de que o amor deve prevalecer acima de todo e qualquer interesse, onde devemos sempre realizar pelo nosso próximo o bem, sem esperar nada em troca, e devemos sempre agir com humildade e dedicação, para que assim possamos ser recompensados pelo Senhor na vida futura.

Neste comentário traremos um auxílio dentro do texto proposto em cada tópico, seguindo os objetivos específicos dados pela lição, com o objetivo de contribuir para o preparo de sua aula. Que Deus nos ajude no decorrer desta maravilhosa lição.

INTERPRETAÇÃO DA PARÁBOLA DOS PRIMEIROS LUGARES E DOS CONVIDADOS

O problema do sábado vem à tona mais uma vez quando um fariseu convida Jesus para jantar. “Diante dele”, sentou-se à mesa um homem notadamente enfermo. Jesus cura-o e dá alguns conselhos duros a seu anfitrião. (RICHARDS 2005, p. 665)

Jesus fora convidado por um fariseu a comer em sua casa. No primeiro século, tais banquetes eram comuns, e se constituíam ocasiões muito importantes para comunhão. Mais uma vez Jesus se vê envolto a questão do sábado, quando este precisa curar um homem hidrópico. Após a cura, o mestre aproveita a ocasião para proferir o ensino desta parábola, que tanto nos fala em nossos dias.

Cristo aproveita a ocasião, para ministrar uma crítica em forma de ensino aos convidados. Ao reparar as suas preferências pelos primeiros assentos (Lc 14.7), Cristo ministra sobre eles um ensino duro, porém edificante para conosco.

Aqui, o Senhor repreende pessoas específicas, porque Cristo dará a cada um o que lhe pertence. Ele reparou como eles escolhiam os primeiros assentos. Todo homem, ao entrar, chegava-se o mais perto possível dos melhores assentos. Note bem que, mesmo nas ações comuns da vida, o olhar de Cristo está sobre nós. E Ele observa o que fazemos, não só em nossas reuniões religiosas, mas em nossas mesas. E faz observações sobre isso. (HENRY 2008, p. 642)

Aqueles homens buscavam os melhores lugares, pelo fato de os mesmos serem destinados aos mais próximos do anfitrião. Todos queriam se mostrar como íntimos dele, por isso a disputa por estes lugares era intensa.

Não adianta de nada querer se parecer honrado, sem mesmo estar nesta condição, espiritualmente falando. Muitos almejam serem reconhecidos como pessoas importantes e influentes, contudo não se colocam em posição para serem reconhecidos como tal.

[yt_message_box title="Quer continuar lendo?" type="info" close="no" ]Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.[/yt_message_box]

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - DC. ANTONIO VITOR LIMA BORBA

Copyright © 2003 - 2020 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.