Juniores

Lição 12 - O amigo desconfiado

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO NO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2020

Juniores: Os amigos de Jesus

COMENTARISTA: DANIELE PEREIRA

COMENTÁRIO: PROFª. JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 12 – O AMIGO DESCONFIADO

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma que ao término, seus alunos possam conscientizar-se de que Jesus ressuscitou trazendo grande alegria a todos.

Para memorizar:

"Então Jesus lhe disse: "Porque me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram" (Jo 20.29- NVI)

Texto bíblico em estudo: Jo 20.19-20.

A incredulidade de Tomé

Muitas vezes somos levados a acreditar demasiadamente em nossos sentidos, naquilo que nossos olhos veem, nossos ouvidos ouvem e assim por diante. Acreditamos muito em nosso “sexto sentido”, em premonições. Nunca duvidamos de nosso coração, mesmo sabendo que ele é enganoso e demasiadamente corrupto. Cremos piamente na aparência das coisas e julgamos pelo que ouvimos, portanto somos orelhas e não juízes, mas quando se trata de Deus, Jesus e Bíblia, aí ficamos com os dois pés atrás.

É fácil acreditar em lendas urbanas, mas é dificílimo acreditar que Jesus é Deus, ou que existe um Deus a Quem todos nós, mais dia, menos dia, prestaremos contas. É fácil convencer alguém a comprar um remedinho milagroso, que faz emagrecer sem qualquer esforço, porém ninguém quer receber uma Bíblia de graça.

Vivemos no mundo das aparências, da inversão de valores, onde quem aparenta mais tem todos os créditos, é por isso que tem muito Batman na sociedade (anda de carrão de dia e dorme numa caverna), porque aparência é tudo. Infelizmente.

Com Deus não funciona aparência, nem carrão, nem caverna. Deus vê é o coração, é por isso que Ele só nos pede o coração, o resto pouco importa, Ele é o Deus que transforma a maldição em bênção e Seu Espírito opera maravilhas nos corações que reconhecem Jesus como Salvador.

Jerusalém estava vivendo dias intensos. Jesus era considerado um grande profeta pelo povo, mas Ele foi preso, julgado, condenado e executado no Calvário, o lugar da morte, o monte da caveira. Muita coisa aconteceu enquanto o Filho de Deus pagava por nossos pecados pendurado numa cruz, a começar pelas trevas que transformaram o dia em noite, do meio dia até às três da tarde.

Jesus foi sepultado e ressuscitou, do jeitinho que Ele mesmo havia anunciado a Seus discípulos diversas vezes, porém a incredulidade era parte do caráter em estado bruto do discipulado. Primeiro, eles não acreditaram quando as mulheres disseram que Jesus havia ressuscitado. Depois dois deles andavam a caminho de Emaús e não reconheceram Jesus que os acompanhou pelo caminho, explicando as Escrituras e o que diziam os profetas a Seu respeito e por último, Tomé.

Depois que Jesus ressuscitou, Ele esteve com os discípulos e Tomé não estava entre eles. Quando Tomé chegou, os outros discípulos contaram que viram o Senhor, mas Tomé não acreditou e disse: “Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o meu dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei.” (Jo 20.25).

Tomé duvidou de seus companheiros de forma incisiva, cortante. Ele era testemunha ocular dos milagres de Jesus, ele andou três anos ao lado de Jesus, ele ouviu Jesus dizer algumas vezes que morreria e ressuscitaria e ainda assim, Tomé não creu.

Bom, oito dias depois os discípulos estavam reunidos e Tomé estava com eles, então Jesus entrou, mesmo estando as portas fechadas e ficou no meio deles e os saudou: “Paz seja convosco”. (Jo 20.26b). Em seguida Jesus disse a Tomé: “Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente.” (Jo 20.27).

Ninguém fez fofoca de Tomé, ninguém foi contar a Jesus o que Tomé havia dito, Jesus é Deus e sabe de todas as coisas, por isso Ele se dirigiu direto a Tomé e mandou que ele fosse conferir as chagas em Seu corpo. Tomé não foi tocar nas mãos e no lado de Jesus, ele apenas disse: “Senhor meu, e Deus meu!” (Jo 20.28).

Jesus não precisou repreender Tomé, apenas Sua presença e Suas palavras convenceram e converteram o incrédulo Tomé e aí Jesus falou de nós, de cada um de nós que cremos Nele, veja: “Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram.” (Jo 20.29). Jesus estava falando de mim e de você.

Conclusão

Enfatize aos pequenos que a salvação é alcançada pela fé em Jesus, quem crer será salvo, quem não crer já está condenado. Ponto final. Esse é o resumo da mensagem de salvação. Não seja um Tomé da vida, não duvide do mundo espiritual, que é tão verdadeiro e real, que é o destino final de todos nós, dos que crerem e dos que não crerem também.

Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva.

Copyright © 2003 - 2020 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.