Jovens

Lição 2 - Fé para crer que a Bíblia é o livro de Deus II

ASSEMBLEIA DE DEUS NO RIO GRANDE DO NORTE - IEADERN - Congregação Ebenézer - Pólo Setor 24

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2023

Jovens: A PROVA DA VOSSA FÉ: vencendo a incredulidade para uma vida bem-sucedida

COMENTARISTA: Eduardo Leandro Alves

COMENTÁRIO: PB. ANTONIO VITOR LIMA BORBA

LIÇÃO 2 - FÉ PARA CRER QUE A BÍBLIA É O LIVRO DE DEUS

O Objetivo deste comentário é contribuir para o preparo de sua aula, e apresentar um subsídio a parte da revista, trazendo um conteúdo extra ao seu estudo. Que Deus nos ajude no decorrer desta maravilhosa lição.

BÍBLIA: A INERRANTE PALAVRA DE DEUS

A Bíblia é a revelação de Deus no Seu trato com a humanidade. Seu autor é Deus mesmo. Seu real intérprete é o Espírito Santo. Seu assunto central é o Senhor Jesus Cristo. Crer nisso é de capital importância para o êxito no estudo da Bíblia. Nossa atitude para com a Bíblia mostra nossa atitude para com Deus.

Não estamos falando de um livro pensado e planejado pelo homem, a fim de revelar poesias ou uma ficção científica idealizada na mente e no coração de alguém imperfeito. A Bíblia é o poderoso livro de Deus, que contém a Sua revelação para o homem seja de modo geral ou especial.

De modo geral apresentando a Si mesmo através da história (por meio dos acontecimentos que revelam a Sua Soberania), do universo (que transmitem o poder da Sua glória) ou do próprio ser humano (criado imagem e semelhança de divina). Esses três elementos apresentam de forma ímpar quem é Deus, e quão grande é o seu poder e majestade.

A revelação especial é o complemento da revelação que Deus fez de si mesmo na história, na criação do Universo e da humanidade (Rm 10.11-17; Hb 1.1-3). A revelação especial é necessária porque, a partir da Queda no Éden, o relacionamento do homem com Deus foi afetado. O pecado original de Adão passou a todos os homens (Rm 5.12).

A Bíblia é “divinamente inspirada” (2 Tm 3.16). Essa tradução vem do grego “theopneustos” composto por dois vocábulos: “Theos” (Deus) e “Pneõ” (soprada), significando literalmente “soprada por Deus” […] A inspiração é chamada de verbal porque Deus soprou nos escritores sagrados aquilo que deveria ser escrito (Ap 19.9; 1 Co 14.37). Assim sendo, refutamos a “teoria da inspiração por ditado”, que ensina que o texto bíblico foi ditado de forma mecânica e gradual sem levar em conta as particularidades de cada escritor; a “teoria da intuição”, que ensina ser os autores da Bíblia possuidores de genialidade religiosa para redigir documentos sagrados; a “teoria da iluminação”, em que a inspiração é apenas uma influência divina na assimilação religiosa; e a “teoria da inspiração dinâmica”, em que Deus não inspirou os vocábulos a ser grafados, mas os pensamentos e/ou as ideias.

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - PB. ANTONIO VITOR LIMA BORBA

Copyright © 2003 - 2023 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.