Adultos

Lição 4 - A construção do templo enfrentou oposição III

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SETOR 31 (ERMELINO MATARAZZO,SÃO PAULO/SP)

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2020

Adultos - OS PRINCÍPIOS DIVINOS EM TEMPOS DE CRISE: a reconstrução de Jerusalém e o avivamento espiritual como exemplos para os nossos dias

COMENTARISTA: EURICO BÉRGSTEN

COMENTÁRIO: EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

LIÇÃO Nº 4 – A CONSTRUÇÃO DO TEMPLO ENFRENTOU OPOSIÇÃO

Texto: Esdras 4.7,9,11-13,15,16,21-24

Introdução: Se confiarmos verdadeiramente em Deus, venceremos todas as resistências do Maligno

I – OS ALICERCES DO TEMPLO SÃO LANÇADOS

1. Um povo muito disposto para a construção do templo

1.1. Zorobabel e os que haviam voltado do cativeiro lançaram os alicerces do templo (Ed 3.8)

1.2. O lançamento dos alicerces foi celebrado com uma solenidade (Ed 3.10)

1.3. Todos estavam tão alegres que se ouvia suas vozes de mui longe (Ed 3.12,13)

2. A reedificação do Templo

1. A reedificação do Templo deu-se por causa de um despertamento que veio através de Ciro, rei da Pérsia (Ed 1.1,2)

2. Lembrando: Em 1911 chegou o despertamento pentecostal no Brasil

2.1. Pode ser simbolizada pelo templo de Deus (1Co 3.16)

2.2. A igreja de Deus é um mistério (Ef 5.32)

a. Não pode ser entendida pelo homem natural (1Co 2.14)

b. É Jesus quem edifica a sua igreja (Mt 16.18)

c. É morada de Deus (Ef 2.22)

d. A igreja é um lugar onde se reverencia a presença de Deus (Êx 3.5; Sl 89.7; Ec 5.1)

e. Ela é instrumento de ação de Deus aqui na Terra (Ef 3.10; Mc 13.34)

II – OS SAMARITANOS OPÕEM-SE À CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

1. Entre os moradores da terra estavam os samaritanos

1.1. A história dos samaritanos

a. Quando Nabudonozor levou o reino de Judá cativo para Babilônia, os samaritanos passaram a morar na terra.

b. Era uma mistura de gente que o rei da Assíria tinha deslocado para as cidades de Samaria (2Rs 17.23)

c. Serviam aos deuses e a Deus, também (2Rs 17.23-33)

2. Os samaritanos tentam frustrar a construção do Templo (Ed 4.4,5)

2.1. Enviaram uma carta para o rei da Pérsia para prejudicar a obra de Deus (Ed 4.12,13)

2.2. O rei da Pérsia mandou parar a obra (Ed 4.21)

III – COMO SE EXPLICA A FALTA DE RESISTÊNCIA DOS JUDEUS?

1. Os judeus deveriam ter ido ao rei da Pérsia para assegurar a construção

1.1. Tinham que lembra que fora Deus que dera a ordem para construir o templo

a. a ordem de Deus era maior do que a do rei da Pérsia

b. Ciro, o rei antecessor, havia assinado o decreto para a construção

2. Os judeus deviam ter recorrido a Deus

2.1. Há exemplos, na história dos judeus, que Deus interveio para ajudar o seu povo.

a. Nos dias do rei Ezequias (2Rs 19.30; 2Cr 32.21-22)

b. Nos dias do rei Jeosafá (2Cr 20.1-24)

2.2. Esses exemplos e outros deveriam inspirar os judeus, mas eles recuaram

3. O motivo da falta de resistência dos judeus era de ordem espiritual

3.1. Por exemplo: Zorobabel tinha confiado na sua própria força (Zc 4.6)

3.2. Por exemplo: Josué, o sacerdote, estava com vestes manchadas (Zc 3.3)

a. Tinha que aprender que o mistério da fé é guardado em uma pura consciência (1Tm 3.9)

IV – A REAÇÃO DOS SAMARITANOS QUANDO OS JUDEUS CESSARAM A OBRA

1. A tristeza dos judeus

1.1. O povo via os judeus trabalhando com satisfação

1.2. O povo reconheceu que Deus estava na direção

1.3. Agora, com a obra parada, onde estava o Deus dos judeus?

2. A alegria dos samaritanos

2.1. Os inimigos dos judeus regozijaram-se diante da tristeza dos judeus

2.2. Eles, só não sabiam de uma coisa: ‘o gozo dos ímpios e de pouca duração’

a. Exemplo (1): O gozo dos filisteus, que haviam prendido Sansão, terminou em tragédia (Jz 16.25-31)

b. Exemplo (2): A alegria dos sacerdotes que havia prendido Jesus foi de curta duração, seus problemas se agravaram (Mt 28.11-15)

3. O desânimo dos judeus

3.1. Se sentiram humilhados e tristes

3.2. Acomodaram-se com a situação e não lutaram para a continuação da construção do templo

a. Diziam que era a vontade de Deus, (Ag 1.2)

b. Outros se dedicaram às suas próprias casas (Ag 1.9)

c. Outros não contribuíam mais para a obra de Deus (Ag 1.6)

3.3. Deixaram-se dominar pelo desânimo

a. O desânimo é uma das armas mais eficazes usada pelo Diabo

b. A igreja de Jesus não deve desanimar (2Co 4.8)

Conclusão: Mesmo em meio as muitas dificuldades, a obra de Deus não deve parar. Cada cristão é responsável pelo crescimento da obra de Deus. Não deixemos que o desânimo tome conta da nossa vida, mas, ‘fortalecei-vos no Senhor’ (Ef 6.10; Fp 4.13)

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

Copyright © 2003 - 2020 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.