Adultos

Apêndice nº 3 - A batalha espiritual no livro do Apocalipse - parte 1

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2019

Adultos - BATALHA ESPIRITUAL - O povo de Deus e a guerracontra as potestades do mal

COMENTARISTA: ESEQUIAS SOARES DA SILVA

COMENTÁRIO: PR.JOSÉ SERAFIM DE OLIVEIRA

APÊNDICE Nº 3 – A BATALHA ESPIRITUAL NO LIVRO DO APOCALIPSE - PARTE 1

O Apocalipse foi escrito no ano 95 d.C. por João evangelista, o chamado apóstolo do amor.

Nessa época, a igreja sofria cruel perseguição tanto por parte dos judeus ortodoxos, como do Império Romano que havia deliberado extinguir completamente o Cristianismo.

Nesse tempo, os crentes se reuniam nas catacumbas de Roma, onde celebravam a ceia do Senhor, cantavam louvores a Deus e meditavam na Palavra.

A batalha espiritual estava travada: Satanás arregimentando todo seu exército maligno para perseguir e sufocar a igreja. Jesus havia previsto e assegurado de que as portas do inferno não prevaleceriam contra a igreja (Mt. 16:18).

Todos os apóstolos, com exceção única de João evangelista, foram martirizados; e todos de maneira perversa e desumana. O apóstolo João não foi poupado, tentaram tirar-lhe a vida de várias maneiras, mas Deus lhe preservou a vida, pois ele precisava nos deixar escritos as suas três epístolas, o evangelho e o Apocalipse.

Nas sete cartas enviadas às sete igrejas da Ásia, percebemos o desenrolar da batalha espiritual: Satanás atacava as igrejas, ou com perseguições, ou com introdução de heresias no seio das igrejas.

É até natural a igreja penetrando no mundo que jazia em densas trevas espirituais, levando a luz do Evangelho, a mensagem de salvação, da transformação de vidas, da libertação do poder maligno, libertando as almas oprimidas ou possessas pelos demônios, conduzindo-as à liberdade dos filhos de Deus (Gl 5:1).

Duas forças se encontraram, dois poderes se chocaram. O poder de Deus revelado na mensagem do Evangelho, e o poder de Satanás escravizando almas humanas.

À igreja de Pérgamo, o Senhor declara: “Eu sei as tuas obras, e onde habitas, que é onde está o trono de Satanás; e reténs o meu Nome, e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha fiel testemunha, o qual foi morto entre vós, onde Satanás habita” (Ap.2:13).

Pérgamo era centro de feitiçaria, magia negra e bruxaria. Diz a história universal que, no ano 133 a.C., quando os persas receberam asilo do rei Atalo, a cidade ainda recebeu a fama de ser a retentora dos templos da Ásia.

O sumo sacerdote dos magos era chamado de supremo construtor de pontes, o que significa “aquele que liga as brechas entre os mortais e Satanás com suas hostes”.

A fiel igreja de Filadélfia, a igreja que não recebeu nenhuma reprovação do Senhor, era perturbada por um grupo que se dizia judeu e não era, mas era uma sinagoga de Satanás (Ap.3:9). Esse grupo queria introduzir na igreja falsa doutrinas, misturando judaísmo ao cristianismo autêntico praticado por aquela igreja.

Examinando atentamente as sete cartas enviadas às sete igrejas da Ásia, percebemos claramente a batalha espiritual travada nos seus mais variados aspectos. Cruel perseguição movida pelo Império Romano, levando à morte muitos membros das igrejas, e confiscando seus bens.

Além da perseguição, com exceção de apenas duas igrejas, Esmirna e Filadélfia, as demais igrejas se descuidaram quanto à pureza da doutrina bíblica, e foram contaminadas por heresias e outras práticas alheias ao verdadeiro Cristianismo.

No capítulo quatro, o apóstolo João é arrebatado ao céu; no cinco, o apóstolo nos fala do livro selado com sete selos, somente o Cordeiro que foi morto, e vive para todo o sempre, é digno de abrir o livro e desatar os seus sete selos.

No capítulo seis, com o início da abertura dos selos, a batalha espiritual continua, agora, porém, com aspectos bem diferentes.

Para a igreja, que nesse período já está no céu com Jesus, a batalha espiritual já cessou. Os corpos dos santos glorificados e estando no céu não mais serão alcançados pela fúria de Satanás.

O mundo, sob o governo tirano do Anticristo, e os demônios agindo com absoluta liberdade porque quem lhes resistia não está mais no mundo, mostrará toda sua ira contra todos os moradores da terra. Satanás odeia toda criação de Deus, especialmente o ser humano.

Com o arrebatamento da igreja, o tempo dos gentios se completou (Lc. 21: 24; Rm.11:25,26). Deus volta a tratar com Israel na septuagésima semana profetizada por Daniel (Dn.9:24).

Nesse período, a fúria de Satanás se volta contra Israel e contra todos os que recusarem adorar a besta e sua imagem, recebendo, na testa ou na mão direita, o número 666 (Ap.13:16-18).

A batalha espiritual será muito intensa nesse período, porque Satanás sabe que lhe resta pouco tempo (Ap.12:12). Esta batalha somente terá fim, quando Satanás e todos os seus demônios forem lançados no lago de fogo e enxofre, de onde nunca mais sairão.

A segunda parte desse estudo, veremos, se assim o Senhor nos permitir, na continuação deste estudo.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - PR. JOSÉ SERAFIM DE OLIVEIRA

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.