Primário

Lição 4 - Um dia triste

ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO-SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2019

Primários- Conhecendo a história do filho que escolheu fazer o que é certo.

COMENTARISTA: TATIANA COSTA

COMENTÁRIO: PROF. MATHEUS ARAÚJO DA SILVA

LIÇÃO Nº 4 – UM DIA TRISTE

Passamos por muitas tristezas e decepções em toda a vida e creio que isto jamais nos deixará enquanto estivermos presos aqui.

Frequentemente as decepções vêm de quem não esperamos e quase sempre são de quem admiramos e gostamos. Palavras, gestos e decisões nos decepcionam. Mas lembramos do que Jesus passou. As pessoas que ele amava, o Seu povo, o castigaram e o mataram. Jesus Cristo ama Israel, sempre amou, mas estes – seus amados – fizeram aquilo com ele. Porém nos vem à mente o Seu exemplo, e as palavras de Pedro sobre isso: “quando O injuriavam, não injuriava”. Assista ao clipe e leia a tradução da música Carry My Cross, da banda Third Day. Particularmente me leva próximo a Cristo sempre que a ouço. Toda a tristeza que eu senti reflete-se na angústia que Ele sentiu e me ocorre que se Deus, o Criador de tudo e de todos suportou tudo aquilo sem precisar, por que eu, que erro todo dia deveria me sentir digno de ser privado de dor?

Objetivo

Que o aluno saiba que precisamos confiar em Deus, mesmo se as coisas ficarem difíceis. Que Ele está conosco nos bons e nos maus momentos.

Memória de ação

“Eu sou o Senhor, o Deus de vocês, eu os seguro pela mão e lhes digo: Não fiquem com medo, pois eu os ajudo (Is 41.13)”

Deixe que as crianças façam um desenho para o Senhor.

Explorando a Bíblia

Os irmãos de José tinham ido cuidar dos rebanhos do pai, perto de Siquém, e Israel disse a José: "Como você sabe, seus irmãos estão apascentando os rebanhos perto de Siquém. Quero que você vá até lá". "Sim, senhor", respondeu ele.

Disse-lhe o pai: "Vá ver se está tudo bem com os seus irmãos e com os rebanhos, e traga-me notícias". Jacó o enviou quando estava no vale de Hebrom. Mas José se perdeu quando se aproximava de Siquém; um homem o encontrou vagueando pelos campos e lhe perguntou: "Que é que você está procurando?”

Ele respondeu: "Procuro meus irmãos. Pode me dizer onde eles estão apascentando os rebanhos?”

Respondeu o homem: "Eles já partiram daqui. Eu os ouvi dizer: ‘Vamos para Dotã’ ". Assim José foi em busca dos seus irmãos e os encontrou perto de Dotã.

Mas eles o viram de longe e, antes que chegasse, planejaram matá-lo.

"Lá vem aquele sonhador!”, diziam uns aos outros.

"É agora! Vamos matá-lo e jogá-lo num destes poços, e diremos que um animal selvagem o devorou. Veremos então o que será dos seus sonhos.”

Quando Rúben ouviu isso, tentou livrá-lo das mãos deles, dizendo: "Não lhe tiremos a vida! "

E acrescentou: "Não derramem sangue. Joguem-no naquele poço no deserto, mas não toquem nele". Rúben propôs isso com a intenção de livrá-lo e levá-lo de volta ao pai.Chegando José, seus irmãos lhe arrancaram a túnica longa, agarraram-no e o jogaram no poço, que estava vazio e sem água.

Ao se assentarem para comer, viram ao longe uma caravana de ismaelitas que vinha de Gileade. Seus camelos estavam carregados de especiarias, bálsamo e mirra, que eles levavam para o Egito.

Judá disse então a seus irmãos: "Que ganharemos se matarmos o nosso irmão e escondermos o seu sangue? Vamos vendê-lo aos ismaelitas. Não tocaremos nele, afinal é nosso irmão, é nosso próprio sangue". E seus irmãos concordaram.

Quando os mercadores ismaelitas de Midiã se aproximaram, seus irmãos tiraram José do poço e o venderam por vinte peças de prata aos ismaelitas, que o levaram para o Egito.

Quando Rúben voltou ao poço e viu que José não estava lá, rasgou suas vestes e, voltando a seus irmãos, disse: "O jovem não está lá! Para onde irei agora? "

Então eles mataram um bode, mergulharam no sangue a túnica de José e a mandaram ao pai com este recado: "Achamos isto. Veja se é a túnica de teu filho".

Ele a reconheceu e disse: "É a túnica de meu filho! Um animal selvagem o devorou! José foi despedaçado!”

Então Jacó rasgou suas vestes, vestiu-se de pano de saco e chorou muitos dias por seu filho.

Todos os seus filhos e filhas vieram consolá-lo, mas ele recusou ser consolado, dizendo: "Não! Chorando descerei à sepultura para junto de meu filho". E continuou a chorar por ele.

Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.