Juniores

Lição 9 - A escolha dos ajudantes

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO NO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2019

Juniores: A vida de Jesus

COMENTARISTA: DANIELE VITAL

COMENTÁRIO: PROF.ª JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 9 – A ESCOLHA DOS AJUDANTES

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seu alunos (as) a conhecer os discípulos escolhidos por Jesus.

Memorizando

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos." (Jo 15.13 - NVI).

Texto Bíblico:

Mt 4.18-22; Lc 6.12-16

A escolha dos doze discípulos

A palavra “discípulos” se refere a um “aprendiz” ou “seguidor”. A palavra “apóstolo” se refere a “alguém que é enviado”. Enquanto Jesus estava na terra, os doze eram chamados discípulos. Os 12 discípulos seguiram a Jesus Cristo, aprenderam com Ele, e foram treinados por Ele. Após a ressurreição e a ascensão de Jesus, Ele enviou os discípulos ao mundo (Mateus 28.18-20) para que fossem Suas testemunhas. Eles então passaram a ser conhecidos como os doze apóstolos. No entanto, mesmo quando Jesus ainda estava na terra, os termos discípulos e apóstolos eram de certa forma usados alternadamente, enquanto Jesus os treinava e enviava para pregarem.

A escolha dos doze homens para atuar como apóstolos de Jesus foi um acontecimento central no ministério terreno de Jesus. O termo apóstolo significa "enviado". Os doze foram designados para estar com Jesus e, depois, ser enviados a pregar, a curar e a apresentar Jesus ao mundo. Jesus passou muito tempo com os doze preparando-os e instruindo-os para esse trabalho. Para muitos deles, o chamado para o apostolado marcou o terceiro passo significativo em seu relacionamento com Jesus. Em primeiro lugar, houve um período em que conheceram Jesus (veja Jo 1.35-51); depois, passaram para um período de companhia constante (Mc 1.16-20); agora, era a vez da escolha para serem emissários oficiais (Lc 6.12-16; Mc 3.13-19).

Antes de Jesus escolher esses homens, ele passou a noite toda orando a Deus. A oração era fundamental na vida de Jesus. Ele orava a noite toda antes de tomar uma decisão importante como essa. Muitas vezes, Jesus nem tinha tempo para orar durante o dia, então levantava-se bem cedo ou ficava acordado até tarde para poder orar. Se, mesmo sendo Filho de Deus, Jesus cria na importância da oração o bastante para perder uma noite de sono orando, a oração deve ser a prioridade máxima para nós.

A lista dos escolhidos por Jesus para ser apóstolos não é muito impressionante do nosso ponto de vista. Jesus escolheu quatro pescadores (Pedro, André, Tiago e João), um coletor de impostos (Mateus), um terrorista (Simão Zelote), Filipe, que às vezes parecia muito difícil de entender as coisas (Jo 6.5-7; 12.21-22; 14.8-9), Tomé, que em geral parecia pessimista (Jo 11.16; 14.5; 20), Judas, que o traiu, e três outros a respeito de quem simplesmente não sabemos coisa alguma. É óbvio que Jesus não levava em conta o sucesso do mundo, a inteligência, etc. como critério importante para ser útil a ele.

Aplicação da lição

Enfatize aos alunos (as) que Jesus chamou doze homens para estarem com Ele. Sua influência divina, Seus ensinos, Seu exemplo, fariam pessoas plenamente capacitadas para dar continuidade à obra iniciada. A autoridade transferida para pregar, ensinar, curar e expulsar demônios, traria à lembrança das grandes multidões o mesmo poder manifestado em Cristo.

Colaboração para Portal Escola Dominical – Prof. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.