Juniores

Lição 5 - Jesus entre os doutores

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO NO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2019

Juniores: A vida de Jesus

COMENTARISTA: DANIELE VITAL

COMENTÁRIO: PROF.ª JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 5 – JESUS ENTRE OS DOUTORES

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seu alunos (as) a confiar que Deus é a fonte de toda sabedoria, quem quer ser inteligente deve buscar a Deus.

Memorizando

“Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de sua boca procedem o conhecimento e o discernimento.”. (Pv. 2.6 – NVI).

Texto Bíblico: Lucas 2.21-52

Jesus causa admiração aos doutores

As crianças são livres do senso de conveniência e dizem tudo o que passa em suas cabecinhas, até parece que a distancia entre a mente e a boca de uma criança não existe.

Jesus foi uma criança igualzinha todas as crianças e, ao mesmo tempo, totalmente diferente de todas. A semelhança fica por conta de uma infância tão comum que nem é relatada na Bíblia. A diferença é que Jesus é Deus e como tal, se incumbiu de tarefas que nem de longe se encarregaria uma criança.

Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa, como o faziam todos os judeus. A cidade ficava cheia de visitantes e peregrinos que vinham de todas as partes para a comemoração da saída dos hebreus do Egito.

Jesus já tinha doze anos, era um pré-adolescente e seguiu com seus pais para Jerusalém. Até aí tudo bem. Acontece que terminados os dias da festa José e Maria regressaram com seus vizinhos e parentes para Nazaré, mas Jesus ficou em Jerusalém. Os pais do menino só se deram conta que Ele havia ficado em Jerusalém depois de um dia de caminhada, quando começaram a procurar o garoto entre seus parentes e ninguém sabia de Jesus.

José e Maria voltaram imediatamente a Jerusalém, estavam preocupados, angustiados, afinal, o menino só tinha doze anos e eles pensaram que Jesus estava entre seus companheiros de viagem.

A procura por Jesus durou três longos dias, até que seus pais o encontraram num lugar impensável: no templo, sentado entre os doutores da lei, ouvindo-os e fazendo perguntas. Uma cena inusitada. Um garoto de doze anos que não estava brincando nas ruas de Jerusalém, como os outros garotos de Sua idade faziam. Ele estava no Templo e não estava brincando, mas discutindo as Escrituras com os sábios da lei.

Todas as pessoas que ouviam Jesus ficavam maravilhadas com Sua inteligência e com as respostas que dava aos doutores, inclusive Seus pais. Maria se aproximou de Jesus e disse: “Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te procurávamos.” (Lucas 2:48).

A resposta de Jesus foi de um adulto e não de um menino no auge de seus doze anos, veja: “Por que é que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai?” (Lucas 2:49).

Nem José e nem Maria entenderam a resposta do garoto.

Depois disso Jesus voltou com Seus pais para Nazaré e Maria, apesar de não ter entendido nada, guardava no seu coração todas estas coisas e o texto diz que Jesus era obediente aos Seus pais.

Aquele episódio nada teve a ver com desobediência aos pais, era bem maior do que eles podiam imaginar. Jesus é Deus e não perdeu uma boa oportunidade para esclarecer os doutores da lei, que estavam cegos a respeito das Profecias a Seu respeito. Não se sabe se a conversa de Jesus com os escribas no Templo surtiu algum efeito, mas o Reino Espiritual é assim mesmo: entrega-se a mensagem, mas o crescimento da semente cabe unicamente a Deus.

É bom lembrar que foram os doutores da lei, os sacerdotes, os fariseus que condenaram à morte o Filho de Deus, porém muitos deles tiveram sua oportunidade de reconhecer em Jesus o seu Messias.

Aplicação da lição

Enfatize aos alunos (as) que da mesma forma acontece em nossos dias. Não somos nós quem escolhe a quem devemos pregar a Palavra de Deus, nossa missão é pregar o Evangelho a toda criatura, cabendo unicamente ao Senhor fazer prosperar a mensagem de salvação em cada coração. Jesus é um Deus lindo e muito educado, o que Ele espera de você é que abra a porta do seu coração e o convide a entrar em sua vida e mudar o rumo de sua sorte

Colaboração para Portal Escola Dominical – Prof. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.