Juniores

Lição 2 - Vencendo os amalequitas

ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO-SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2019

Juniores - Vitórias do povo de Deus

COMENTARISTA: CRISTIANE ALVES

COMENTÁRIO: PROF.ª JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 2 – VENCENDO OS AMALEQUITAS

Ao Mestre

Amaleque, era filho do primogênito de Esaú, Elifaz, com sua concubina Timna. (Gn 36.12, 16). Amaleque, neto de Esaú, era um dos principes de Edom. (Gn 36.15, 16). O nome de Amaleque também designava seus descendentes tribais (Dt 25.17; Jz 7.12; 1Sm 15.2).

Os amalequitas foram realmente “a primeira das nações” a se levantar em oposição aos israelitas em sua marcha para fora do Egito, em direção à Palestina, e, por este motivo, o fim de Amaleque se deu como dele foi profetizado, “será mesmo seu perecimento”.

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seus alunos a crer que Deus sempre está a nos proteger.

Memorizando

“Quanto a mim, sou pobre e necessitado, mas o Senhor preocupa-se comigo. Tu és o meu socorro e o meu libertador; meu Deus, não te demores!” (Sl 40.17 – NVI).

Texto Bíblico: Ex. 11.18-16.

O ataque amalequita

Os hebreus saíram do Egito sob a poderosa mão do Senhor, mas sua jornada só estava começando, não seria de meros quarenta dias em linha reta traçada entre a praia do Mar Vermelho e as campinas do Jordão, atravessando para as terra prometida, seria uma longa e dolorosa caminhada de quarenta anos.

Todos os povos que habitavam aquelas terras sabiam da história dos hebreus e da forma grandiosa com que o seu Deus os livrou das mãos de Faraó e temeram aquele povo nômade, que partia para a concretização de uma antiga promessa do seu Deus.

Em Refidin os amalequitas pelejaram contra Israel e não era uma situação fácil, eles habitavam no deserto há muitos anos e eram hábeis, organizados e estavam fortemente armados. A ideia era eliminar Israel, antes que os hebreus tomassem suas terras.

Moisés chamou seu valoroso ajudante Josué e deu a seguinte ordem a ele: “Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque; amanhã eu estarei sobre o cume do outeiro, e a vara de Deus estará na minha mão.” (Êxodo 17:9). Apesar de saber os limites óbvios da ordem recebida, Josué a cumpriu e foi pelejar contra Amaleque, porém ele não foi o único a sair para a guerra, pois três homens subiram a um outeiro (colina) para interceder pelo exército meia sola de Israel: Moisés, Arão e Hur.

A vitória vem de Deus

Moisés levantou as mãos em direção ao campo de guerra e Israel começou a prevalecer contra Amaleque e seu numeroso exército, só teve um probleminha: quando Moisés cansava e abaixava as mãos, os amalequitas prevaleciam contra Israel. Mãos erguidas: vitória de Israel, mãos abaixadas: derrota de Israel, do jeitinho que acontece até hoje na vida dos servos de Deus: mãos erguidas em oração: vitória garantida, mãos abaixadas: derrota certa.

Na verdade mãos abaixadas simbolizam cansaço, fadiga, relaxamento, falta de compromisso, é quase igual a braços cruzados. A vitória vem de Deus, mas isso não dispensa nossa parte, que é uma vida em comunhão com Ele, pelo contrário, sem oração, sem intercessão, sem pedido de socorro estamos todos fritos.

Com o passar do tempo as mãos de Moisés foram ficando mais pesadas, ele já não era nenhum menino, estava idoso e cansado, mas a peleja continuava e suas mãos tinham de ficar erguidas. Então Arão e Hur, usando suas inteligências, puseram uma pedra debaixo de Moisés para que ele se sentasse nela e ficaram de ambos os lados sustentando as mãos cansadas do bom e velho Moisés e assim ficaram firmes, até o por do sol. Ponto para Arão e Hur,

A vitória de Israel foi belíssima, Josué acabou com Amaleque e seus soldados ao fio da espada. O que Josué não sabia era como foi vencida aquele batalha: com uma pedra que serviu de cadeira sobre um monte, duas mãos erguidas e dois homens, um de cada lado, que as sustentaram.

Aplicação da Lição

Enfatize aos pequenos que o Senhor promete que se formos fiéis à Sua Palavra, Ele também nos sustentará em todas as batalhas de nossa vida e conseguiremos vencer as tentações com o poder que vem de Jesus. Algo muito importante nesta história é a União - para sermos vitoriosos precisamos ter união uns com os outros, pois o povo de Israel só venceu a batalha, porque Arão e Hur mantiam a mão de Moisés erguidas.

Fontes Consultadas:

BÍBLIA. Português. Bíblia Shedd. Tradução João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada. São Paulo, Edições Vida Nova, 1ª Edição, 1889.

BÍBLIA. Português. Nova Versão Internacional. São Paulo, Editora Geográfica, 9ª Edição, 2001.

HARRIS, R. Laird; JR, Gleason L. Archer; WALTKE, Bruce K.Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. São Paulo, Edições Vida Nova, 1ª Edição 1989, Reimpressão 2008.

ELWELL, Walter A. Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã. São Paulo, Reimpressão em 1 volume, 2009.

Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva.

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.