Jovens

Lição 5 - Libertos para viver em santidade II

ASSEMBLEIA DE DEUS NO RIO GRANDE DO NORTE - IEADERN - Congregação Ebenézer - Pólo Setor 24

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2023

Jovens:SEPARADOS PARA DEUS – Buscando a santificação para vermos o Senhor e ser usados por Ele

COMENTARISTA: NATALINO DAS NEVES

COMENTÁRIO: PB. ANTONIO VITOR LIMA BORBA

LIÇÃO 5 - LIBERTOS PARA VIVER EM SANTDADE

O Objetivo deste comentário é contribuir para o preparo de sua aula, e apresentar um subsídio a parte da revista, trazendo um conteúdo extra ao seu estudo. Que Deus nos ajude no decorrer desta maravilhosa lição.

O CONTEXTO DA PRIMEIRA CARTA DE PEDRO

Esta carta é a primeira de duas cartas no Novo Testamento escritas pelo apóstolo Pedro (1 Pe 1.1; 2 Pe 1.1). […] Pedro dirige esta carta aos “estrangeiros dispersos” nas províncias romanas da Ásia Menor (1.1). Alguns destes, talvez, hajam se convertido no dia de Pentecoste, ao ouvirem a mensagem de Pedro, e retornaram às suas respectivas cidades levando a fé que acabavam de conhecer. Estes crentes são chamados “peregrinos e forasteiros” (1 Pe 2.11), relembrando-lhes, assim, que a peregrinação cristã ocorre num mundo hostil a Jesus Cristo; mundo este, do qual só podem esperar perseguição. […] Pedro escreveu esta epístola de alegre esperança a fim de levar o crente a ver a perspectiva divina e eterna da sua vida terrestre e prover orientação prática aos cristãos que se encontravam sob o fogo do sofrimento entre os pagãos.

Os cristãos do primeiro século sofreram com a resistência e opressão dos opositores da fé. Muitos foram presos, torturados, queimados vivos e até entreguem aos leões. Contudo, eles não podiam perder a fé esperança em Cristo, e assim permanecerem a apresentar o bom testemunho da transformação do evangelho em suas vidas.

Os destinatários da carta recebem a orientação de praticarem o bem a todos, pois, se os opositores falassem mal deles ou os perseguissem, veriam as boas obras de santidade deles. Assim, o sofrimento deles não seria em vão, pois estavam dentro da vontade de Deus (1 Pe 2.12; 3.13-17). Era comum os cristãos serem caluniados injustamente (1 Pe 4.12,15,16; 5.9), e o principal motivo das calúnias era o estilo de vida separado da sociedade (1 Pe 4.3,4).

No ambiente em que vivam os receptores da carta enviada por Pedro, era necessário a permanência na fé apresentada através das boas obras. Eles, portanto, precisavam entender que o sofrimento que padeciam por amor a Cristo deveria ser encarado com alegria, pois era o sinal de estarem vivendo uma vida de santidade com o Senhor.

Os destinatários, portanto, faziam parte de um grupo que vivia debaixo de grande opressão e sofrimento, cuja esperança estava em Deus e no seu Filho Jesus, cuja resignação ao sofrimento eles tinham por modelo (1 Pe 2.19-25). Tudo isso é tido pelo autor como motivo de alegria por estarem participando dos sofrimentos de Cristo (1 Pe 4.13). Ser um povo alegre em meio a tantas adversidades somente é possível por pessoas que experimentam uma vida de santidade, uma vida separada e de grande intimidade com Deus, o Senhor.

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - PB. ANTONIO VITOR LIMA BORBA

Copyright © 2003 - 2023 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.