Jovens

Lição 1 - Daniel, uma jornada de fidelidade I

ASSEMBLEIA DE DEUS TRADICIONAL - CEADTAM - CGABD

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2024

Jovens: NA COVA DOS LEÕES - O exemplo de fé e coragem de Daniel para testemunho cristão em nossos dias

COMENTARISTA: Valmir Nascimento

COMENTÁRIO: PB. ANTONIO VITOR DE LIMA BORBA

LIÇÃO 1 - DANIEL: UMA JORNADA DE FIDELIDADE

O Objetivo deste comentário é contribuir para o preparo de sua aula, e apresentar um subsídio a parte da revista, trazendo um conteúdo extra ao seu estudo. Que Deus nos ajude no decorrer desta maravilhosa lição.

O LIVRO DE DANIEL

O livro de Daniel relata eventos a partir da primeira invasão de Jerusalém por Nabucodonosor (605 a.C.) até ao terceiro ano de Ciro (536 a.C.) (Dn 10.1). […] Daniel, cujo nome significa “Deus é meu juiz”, é tanto o personagem principal como o autor do livro que leva o seu nome. A autoria de Daniel não somente é declarada explicitamente em Dn 12.4 como também é subentendida pelas numerosas referências autobiográficas nos caps. 7 – 12. Jesus atribui o livro ao “profeta Daniel” (Mt 24.15), quando cita Dn 9.27.

Estamos diante de um livro que em seu corpo encontramos a trajetória de quatro jovens durante a sua jornada na Babilônia. Todos eles foram arrancados de sua pátria, por ocasião da investida babilônica em Israel, e conduzidos para serem instruídos em todo conhecimento caldeu.

Os acontecimentos de Daniel, Mizael, Ananias e Azarias em terreno babilônico revelam o caráter de jovens dedicados e que desejaram honrar ao seu Deus. Como consequência temos um grande exemplo de fé e fidelidade, como vemos as revelações que o Senhor confiou a Daniel e como mesmo passando o período do cativeiro em terra estranha, permaneceu fiel e temente ao Senhor.

Além do que, o livro de Daniel nos apresenta características peculiares que nos convida a olhar para o nosso tempo e o tempo futuro. Há um duplo propósito no livro de Daniel: (1) dar ao povo do concerto do Antigo Testamento a certeza de que o juízo de seu cativeiro entre as nações gentias não seria permanente; e (2) legar ao povo de Deus, no decurso da sua história, as visões proféticas da soberania de Deus sobre as nações, e do triunfo final do seu reino na terra. Este duplo propósito é demonstrado no decorrer do livro, nas vidas de Daniel e dos seus três amigos, e na mensagem e ministérios proféticos de Daniel. O livro afirma que as promessas de Deus, de preservar e restaurar o seu povo, são tão firmes como o reino messiânico vindouro que durará para sempre.

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - PB. ANTONIO VITOR LIMA BORBA

Copyright © 2003 - 2024 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.