Jovens e Adultos Betel

Lição 2 - Jovens e Adultos - Betel - A intensidade das profecias de Jeremias

ASSEMBLEIA DE DEUS - PORTO VELHO/RO

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2017

Jovens e Adultos - Betel - Jeremias: Deus convoca Seu povo ao arrependimento

COMENTARISTA: CLEMENTINO DE OLIVEIRA BARBOSA

COMENTÁRIO: EV. CLAÚDIO ROBERTO DE SOUZA

LIÇÃO Nº 2 – A INTENSIDADE DAS PROFECIAS DE JEREMIAS

INTRODUÇÃO

Jeremias foi o porta voz do Eterno em um momento de grande instabilidade política e social em Judá.

Acrescenta-se ao fato de Judá estar na berlinda do cativeiro, a sua contínua desobediência a Deus, desta forma, a condição espiritual era também a pior imaginável.

Jeremias enfrentou grandes pressões e ao invés de recuar, demonstrou enorme resiliência. Desistir não era uma opção para esse profeta, ao contrário, Jeremias sempre avançava com as Palavras de Deus devidamente afiadas em seus lábios e um coração que anelava pelo arrependimento de seus irmãos.

1 – UM PROFETA PARA PREGAR CONTRA O PECADO

Jeremias 2:19

19 A tua malícia te castigará, e as tuas apostasias te repreenderão; sabe, pois, e vê, que mau e quão amargo é deixares ao SENHOR, teu Deus, e não teres o meu temor contigo, diz o Senhor JEOVÁ dos Exércitos. (ARC)

Em qualquer tempo ou grupo social, o teor da mensagem profética de Jeremias, não será bem aceito. Trata-se de um choque não somente ideológico, mas de propósitos e princípios, um confronto que expõe o interior e revela o coração.

Êxodo 19:5-6

5 agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha.

6 E vós me sereis reino sacerdotal e povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel. (ARC)

 

Êxodo 24:3

3 Vindo, pois, Moisés e contando ao povo todas as palavras do SENHOR e todos os estatutos, então, o povo respondeu a uma voz. E disseram: Todas as palavras que o SENHOR tem falado faremos. (ARC)

Entenda que aquele povo estava sob uma aliança que agora se encontrava quebrada. No Sinai, este povo concordou em fazer com o Senhor um pacto de obediência, de serviço, de ser um povo separado e tinham a responsabilidade de preservar os mandamentos do Senhor, no entanto, com o passar do tempo, após conquistarem a terra de Canaã, esta aliança foi pouco a pouco corrompida, vindo a perder a sua aplicação.

Israel prevaricou diversas vezes contra o Senhor e mesmo debaixo de muitas advertências (outros profetas e profecias), esse povo permaneceu obstinado no seu erro. Jeremias seria a última instância que Deus estava usando para trazê-los de volta a comunhão e o restabelecimento da aliança e caso não ouvissem, o cativeiro os esperava.

1.1 – Israel no altar da idolatria

Todo o Israel, experimentara o culto aos ídolos pagãos, os deuses cananeus já lhe eram peculiares. Moloque ou Baal ou Camos ou Quemos, Assera, Dagon (“pai de Baal”) todos já faziam ou fizeram parte da adoração ou culto do povo judeu.

O reino de Judá chegou ao cúmulo de introduzir o culto aos falsos deuses no interior do Templo.

Jeremias 32:34,35

34 antes, puseram as suas abominações na casa que se chama pelo meu nome, para a profanarem. (grifo nosso)

35 E edificaram os altos de Baal, que estão no vale do filho de Hinom, para fazerem passar seus filhos e suas filhas pelo fogo a Moloque, o que nunca lhes ordenei, nem subiu ao meu coração que fizessem tal abominação, para fazerem pecar a Judá. (ARC)

Judá estava mergulhada na prática daquilo que mais era abominável a Deus, a idolatria. Judá havia rompido a base da sua aliança com o Deus que os havia tirado do Egito, prescrita no primeiro e segundo mandamentos:

Êxodo 20:2-6

2 Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.

3 Não terás outros deuses diante de mim.

Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.

5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR, teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem

6 e faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos. (ARC) (grifo nosso)

A palavra Idolatria é derivada da palavra ídolo; no hebraico t rãphîm, quer dizer ídolo, ídolo do lar, máscara cultual, símbolo divino. Segundo o dicionário Vine, esta palavra é um estrangeirismo do hitita-hurriano (tarpis), o qual no idioma (grifo nosso) semítico ocidental assume a forma básica tarpi. Seu significado básico é “espírito” ou “demônio”.

Ainda há outra palavra no hebraico: elîl, cujo significado é também: ídolo, deuses, nada, vaidade, falso deus.

1 Crônicas 16:26

26 Porque todos os deuses das nações são vaidades; porém o SENHOR fez os céus. (ARC)

Jeremias definiu os falsos profetas acomunados com os sacerdotes e a nobreza de Judá como sendo propagadores de mentiras, falsidades, adivinhadores e vaidosos. São termos que se identificam bastante com o significado da palavra ídolo e que são peculiares àqueles que vivem na prática da idolatria e tem como inspiração de suas palavras, espíritos malignos.

Jeremias 14:14

14 E disse-me o SENHOR: Os profetas profetizam falsamente em meu nome; nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, e adivinhação, e vaidade, e o engano do seu coração são o que eles vos profetizam. (ARC)

[yt_message_box title="Quer continuar lendo?" type="info" close="no" ]Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.[/yt_message_box]

Fonte: https://ebdcomentada.com.br/wp/blog/2017/04/04/betel-2o-trimestre-de-2017-licao-2-a-intensidade-das-profecias-de-jeremias/

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.