Jardim, Maternal e Berçario

Lição 7 - Jardim de Infância - Simeão e Ana conhecem o amigo

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO NO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2021

Jardim de Infância: O meu amigo Jesus

COMENTARISTA: DANIELE PEREIRA

COMENTÁRIO: PROFª. JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 7 – SIMEÃO E ANA CONHECEM O AMIGO

Texto Bíblico: Lucas 2.21-35

Ao Mestre

Prezado (a) na lição de hoje abordaremos a apresentação de Jesus no templo em seu oitavo dia de nascimento. Era tradição e norma judaica que a criança recém nascida se apresentassem no oitavo dia no templo para sua purificação e, quando o bebê fosse menino, para a circuncisão (pequena incisão no prepúcio).

Ao se apresentarem deviam levar para ofertar em sacrifício, um cordeiro, ou no caso de a família não ter condições financeiras, poderia oferecer rolas ou pombinhas, como foi o caso dos pais terrenos de Jesus.

Mas surpreendente mesmo é o encontro de dois servos de Deus, já em idade avançada que há muito aguardavam ver o cumprimento da promessa da vinda do Messias, ser agraciados em encontrá-Lo.

Deus continue abençoando sua vida e ministério!

Objetivo

Ministre sua aula de forma a conduzir os pequenos a crer que Deus sempre cumpre sua Palavra e compreender quais características de Simeão e Ana os identifica como fiéis servos de Deus.

Versículo do dia

“Pois os meus olhos já viram a tua salvação”. (Lc. 2.30 – NTLH)

Talvez ao ler esse versículo, podemos pensar apenas no sentido de “ver”, “assistir” a uma ação salvadora de Deus, mas para Simeão essas palavras tinham uma maior conotação. Há anos a esperança desse dia alimentou sua vida. Essa esperança revigorava suas forças na medida em que o envelhecimento minava lhe a destreza. “Conceda-me ver tua Salvação”, quem sabe não era esse o clamor constante desse fiel servo de Deus. Mas o que Simeão não sabia era que deus reservou-lhe algo mais, não apenas “ver”, mas “ter em seus braços” a redenção não apenas do povo israelita, mas de toda a humanidade.

História Bíblica

Em Jerusalém morava um homem já de idade avançada chamado Simeão, que era justo e temente a Deus. Ele esperava a consolação de Israel e o Espírito Santo estava sobre ele. Seu sonho sempre fora conhecer o Salvador do Mundo. O Espírito Santo revelou-lhe, então, que não morreria antes de ver o Cristo do Senhor.

Havia também em Jerusalém uma profetisa de nome Ana, filha de Famuel, da tribo de Aser. Ela era avançada em idade e tinha vivido com o marido sete anos, desde que se casara. Era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de dia e de noite

Ambos aguardavam com esperança o cumprimento da vinda do Messias, do Filho de Deus.

Assim, num certo dia, um casal adentrou no templo, foi ao templo. Procedendo segundo a lei, José e Maria trouxeram o menino Jesus para apresentá-Lo.

Simeão ao ver o casal, apressou-se a encontrá-los e vendo o bebe, não teve dúvidas. Ele tomou o menino Jesus nos braços e o louvou a Deus dizendo:

– Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, segundo a tua palavra. Porque meus olhos já viram a tua salvação. A qual preparaste perante a face de todos os povos. Luz para iluminar os gentios, e para a glória do teu povo Israel.

Os pais do menino ficaram admirados das coisas que dele se diziam.

Simeão abençoou-os e disse à Maria, mãe do menino:

– Esta criança é colocada para queda e elevação de muitos em Israel, para ser alvo de contradição e para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.E uma espada trespassará também a tua própria alma.

Ele estava dizendo que Jesus é marco de vida para a humanidade, ao que se achega a Ele é elevação e salvação. Porém aos que o desprezem é queda e destruição. E que Maria, sua mãe, sofreria ao ver o sofrimento do sacrifico de Cristo por nós.

É claro que os pais do menino ficaram tristes e amedrontados a ouvir isso. Todavia, estava escrito pelos Profetas do Velho Testamento que a virgem daria à luz um filho e seu nome seria Emanuel, que significa Deus conosco. O Profeta Isaías escreveu: “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: A virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel”. (Is. 7.14)

Ana também estava ali naquele momento e também dava graças a Deus e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.

Aplicação da lição

Enfatize aos pequenos que apesar da idade avançada de Simeão e Ana, e suas dificuldades de vida, jamais perderam a esperança de ver cumprida a promessa de Deus. O testemunho deles acerca do Messias foi confirmação para muitos que já estavam perdendo a esperança. Esse fiéis servos de Deus alcançaram o cumprimento da promessa que lhe foi feita, pois perseveravam na igreja e na leitura da Palavra de Deus diariamente.

Atividade

Encerre com uma atividade. Explique em suas próprias palavras.

Divida a classe em dois grupos. Instrua um grupo a revistar a sala e procurar objetos que contenham a cor azul. Instrua o outro grupo a examinar a sala em busca de objetos que contenham a cor vermelha.

Nessa atividade vocês tiveram que procurar por algo específico como Simeão e Ana que sempre procurava ver o Messias. Em que isso se assemelha à visão de Simeão e Ana da vinda do Messias? Como nossa vida seria diferente se buscássemos a Cristo da mesma forma? O que mudaria?”

Seríamos melhores e obedeceríamos mais o que está escrito em Sua Palavra – a Bíblia.

Fontes consultadas:

Bíblia Almeida Revista e Corrigida - SBB

Bíblia NTLH – SBB

Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição

Bíblia Ilustrada Infantil – Editora Geográfica – Redatora Elvira Moraes Lustosa – São Paulo /SP, 2000

Colaboração para Portal Escola Dominical: Profª. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2021 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.