Jardim, Maternal e Berçario

Lição 12 - Jardim de Infância - Na casa do meu amigo há alegria

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO NO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2021

Jardim da Infância: A casa do meu amigo

COMENTARISTA: VERÔNICA DE OLIVEIRA

COMENTÁRIO: PROFª. JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 12 – NA CASA DO MEU AMIGO HÁ ALEGRIA

Texto Bíblico: At 3.1-10

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir os pequenos a conscientizar-se que Deus sendo nosso Criador, sabe tudo sobre nós e nosso corpo. Ele pode curar-nos de toda enfermidade.

Memória em ação

"O SENHOR cura todas as minhas doenças” (Sl 103.3 – NTLH).

Explorando a Bíblia

Pedro e João foi durante a hora de oração pública: a hora nona, ou melhor, três da tarde (esta foi a mesma hora em que Jesus morreu na cruz - Lc. 23.44). Os apóstolos tinham acabado de sair do templo. O mendigo tinha um canto onde ficava sempre, à porta do templo. Era bem conhecido, ao menos de vista. Era mais conhecido pelos habitantes locais do que os apóstolos eram. Assim, após ter sido curado, a notícia rapidamente se espalhou.

Aquele homem não sabia quem eram aqueles apóstolos. “E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. E olhou para eles, esperando receber deles alguma coisa”.

Ele não os associou a Jesus, que havia operado diversos atos milagrosos de cura. Ele não era um membro da igreja. Pedro, então, proclama:“Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda”.

O nome de Jesus era bem conhecido. Pedro se associa ao Nome de Jesus através dessa invocação. A cura subseqüente exaltou o Nome de Cristo. Esse acontecimento rapidamente se fez conhecido. “E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus. E todo o povo o viu andar e louvar a Deus; E conheciam-no, pois era ele o que se assentava a pedir esmola à porta Formosa do templo; e ficaram cheios de pasmo e assombro, pelo que lhe acontecera” (At. 3.8-10).

Isso foi o ponto de partida para o segundo sermão público de Pedro.

E quando Pedro viu isto, disse ao povo: Homens israelitas, por que vos maravilhais disto? Ou, por que olhais tanto para nós, como se por nossa própria virtude ou santidade fizéssemos andar este homem? O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a seu filho Jesus, a quem vós entregastes e perante a face de Pilatos negastes, tendo ele determinado que fosse solto. Mas vós negastes o Santo e o Justo, e pedistes que se vos desse um homem homicida. E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas. E pela fé no seu nome fez o seu nome fortalecer a este que vedes e conheceis; sim, a fé que vem por ele, deu a este, na presença de todos vós, esta perfeita saúde. E agora, irmãos, eu sei que fizestes por ignorância, como também os vossos príncipes. Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado; que o Cristo havia de padecer (At. 3:12-18).

Pedro tinha apenas curado um mendigo que obviamente não lhe poderia pagar em retribuição. Fazendo assim, ele imitou a Cristo, que curou diversas pessoas pobres em nome de Deus o Pai, e que não aceitou pagamento mesmo daqueles que poderiam lhe oferecer. Em resposta a essa pregação, outros 5000 homens creram em Cristo (At. 4:4). Dessa forma, com apenas duas pregações, a igreja cresceu em 8000 pessoas.

A cura e a pregação de Pedro despertaram a ira dos saduceus, que tinham relação próxima com os que mandavam no templo. Eles forçaram Pedro e João a comparecerem ali. Pedro, então, lhes trouxe um julgamento. “Visto que hoje somos interrogados acerca do benefício feito a um homem enfermo, e do modo como foi curado, seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em nome desse é que este está são diante de vós. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina. E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro Nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (At. 4:9-12).

Pedro tinha curado um homem à vista de todos. Ele tinha, então, pregado um sermão acerca dos meios para a salvação pessoal. Ele utilizou uma restauração física para levar muitos homens à salvação. Quando foi confrontado pelas autoridades religiosas, ele utilizou a oportunidade para pregar-lhes também.

Aplicação da Lição

Prezado (a) enfatize aos pequenos que nesta historia de Pedro e João aprendemos que a igreja é formada de pessoas que com orações ajudam uns aos outros, e ao partilharem o evangelho com o mundo. Quando as pessoas se juntam para estudar a Palavra de Deus e orar fielmente pelo poder e coragem para partilhá-la com os outros, elas ficam cheias do Espírito Santo. Só assim, elas são capazes de trabalhar fiel e poderosamente por Deus, conduzindo vidas a Ele.

Colaboração para o Portal Escola Dominical - Profª. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2021 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.