Jardim, Maternal e Berçario

Lição 1 - Jardim de Infância - A Bíblia é o livro de Deus

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO NO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2019

Jardim da Infância: O livro que conta as histórias do meu amigo

COMENTARISTA: KAREN BANDEIRA

COMENTÁRIO: PROF. JAIR CÉSAR SILVA OLIVEIRA

LIÇÃO Nº 1 – A BÍBLIA É O LIVRO DE DEUS

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma que ao término, seu aluno possa compreender que a Bíblia não é apenas um livro, mas verdadeiramente as palavras de Deus para a humanidade

A palavra é... “durar”

Segundo o dicionário a palavra “durar” significa:

1- Conservar-se, mantendo as mesmas qualidades.

2- Não se gastar.

3- Continuar a existir.

4- Prolongar-se.

5- Estar, permanecer.

Todas essas definições de “durar” se encaixa perfeitamente quanto a Palavra de Deus, pois ela se durante muitos séculos tem se conservado mantendo as mesmas características, nunca se gasta pelo tempo, e nem cai em desuso, sempre continuará a existir, prolongando pelo tempo, porque permanecer para sempre

A Bíblia é o único livro contemporâneo de todas as épocas; jamais envelhece nem caduca. Foi a conclusão que chegou o príncipe dos pregadores: “Muitos livros em minha biblioteca estão agora desatualizados. Foram bons enquanto eram novos, à semelhança das roupas que usei quando tinha dez anos de idade; mas eu cresci e deixei para trás. Ninguém jamais deixará para trás as Escrituras por ter crescido; esse livro se amplia e é mais conhecido à medida que passam os nossos anos”. Somos constrangidos a concordar com Chales H. Spurgeon; a Bíblia, temo-la continuamente à cabeceira; quanto mais a lemos, mais a amamos. Somente ela pode dar-nos a necessária sabedoria num mundo confuso e que marcha, loucamente, para a destruição.

(Texto fonte: http://estudodominical.blogspot.com/2010/01/licao-02-palavra-de-deus-dura-para.html? – Viviane Lima)

Aprendendo a Bíblia

A Bíblia é Singular Em Sua Preservação a despeito de sua perseguição, crítica, abuso e tempo, a Bíblia tem sobrevivido totalmente intacta.

As Escrituras são Singulares na quantidade, qualidade e antiguidade de seus manuscritos. Muitos tentaram proibir e destruir a Bíblia, seus esforços, foram ineficazes.

Um Exemplo foi Voltare um filósofo ateu que escreveu que a Bíblia desapareceria dentro de cem anos e por ironia do destino hoje a sua casa é a maior distribuidora de Bíblia na Europa. Recentes evidências arqueológicas, históricas e lingüísticas têm refutado teorias críticas destrutivas em favor da fidedignidade das Escrituras.

(texto fonte: http://www.webservos.com.br/gospel/estudos/estudos_show.asp?id=2075)

No decurso dos séculos, apareceram pessoas contrárias à essência da Bíblia, na sua verdade e objetividade. Quando falo em inimigos, refiro-me àqueles que não acreditam na Bíblia e quando dizem que acreditam deixam dúvidas e confusão. Podemos apontar como primeiro inimigo a pessoa de Satanás; ele conhece muito bem a Bíblia, conforme Mateus 4.1-11, mas faz uso dela tanto em vista ampliar as proporções do seu reino. Ele usou ae usa pessoas para esconde-la, destruí-la e queimá-la.

O outro inimigo da Bíblia é aquele que a tem como uma fábula, uma alegoria, um mito, uma lenda. Quem assim pensa está totalmente equivocado, porque a importância da Bíblia ou da Palavra é garantida no tempo e no espaço. O cristianismo, nos seus alvores, enfrentou vitoriosamente três poderes com base na Palavra. Poder da tradição judaica, da filosofia grega e do Império Romano. No século 16, os iluministas disseram que a Bíblia era uma fábula contada para compensar as frustrações de Cristo e seus adeptos. No século 18 aparece o racionalismo francês dizendo que a Igreja chegou à era pós-cristã. Relatando que a Bíblia e a Igreja estão totalmente ultrapassadas, porque não têm como sobrepor-se aos avanços da ciência e da tecnologia. O iluminismo e o racionalismo francês passaram, mas a Bíblia, a Palavra de Deus, permanece para sempre. Disse Jesus em Mateus 24.35

(texto fonte: http://www.webservos.com.br/gospel/estudos/estudos_show.asp?id=2075)

Muitas pessoas escrevem livros, cada uma o seu, e em poucos anos. Mas há livros diferentes, que foram escritos por várias pessoas, e que foram aumentando com o passar do tempo, durante séculos. Um desses livros é a Bíblia. Bíblia é uma palavra grega que significa "os livros", e na realidade, é isso mesmo: uma coleção de livros.

Esses livros foram escritos há muito tempo, em hebreu e grego, duas línguas que surgiram há milhares de anos. Mas esses livros foram copiados e traduzidos em várias outras línguas, e muitas vezes. A Bíblia é um livro sagrado porque ela é a palavra de Deus. É como se nela estivesse tudo aquilo que Deus quer nos falar. Para isso, Deus escolheu alguns homens, e lhes inspirou a escrever. Mas ela também é um livro histórico.

Na primeira parte da Bíblia, está a história de como os homens foram criados e a história do povo judeu. Essa parte se chama Velho (ou Antigo) Testamento. No Velho Testamento, está escrito que um dia Deus salvaria os homens da terra do sofrimento, enviando um Messias. E é na segunda parte da Bíblia, no Novo Testamento, que está a história do nascimento desse Messias, e de como Ele mudou o mundo. É a história de Jesus.

Ao todo, a Bíblia tem 66 livros, 39 deles no Velho Testamento, e 27 no Novo Testamento. É como uma biblioteca, cheia de livros com histórias e aventuras de guerreiros, gigantes, crianças, mulheres e homens especiais, heróis e pessoas más.

Aplicação da lição

Enfatize aos pequenos que Ler a Bíblia é bom porque a gente se diverte, aprende coisas novas e descobre o que Deus espera de nós! E mais, as palavras deixadas por Deus para nós têm poder!

Colaboração para Portal Escola Dominical – Prof. Jair César Silva Oliveira

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.