Adultos

Lição 8 - Missionários fazedores de tendas IV

ASSEMBLEIA DE DEUS CELEBRANDO AO REI - AMERICANA/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2023

Adultos - ATÉ OS CONFINS DA TERRA: Pregando o Evangelho a todos os povos até a volta de Cristo

COMENTARISTA: Wagner Tadeu dos Santos Gaby

COMENTÁRIO: PR. JOSAPHAT BATISTA SOARES

LIÇÃO Nº 8 – MISSIONÁRIOS FAZEDORES DE TENDAS

INTRODUÇÃO

- São inúmeras as referências exauridas nas cartas Paulinas e escritas do Novo Testamento que se refere ao trabalho e profissão do Apóstolo Paulo.

I – TEXTO BÍBLICO

(Atos 18.1-5; 1 Tessalonicenses 4.11,12)

II – O APOSTOLADO DE PAULO E SUA PROFISSÃO

- Sabemos de antemão que na época de Paulo, no mundo grego, não se concebia ser um missionário e viver com as ofertas dos seguidores. Os evangelhos que falam da realidade do tempo de Jesus mostra que os apóstolos, comiam e bebiam daquilo que seus ouvintes doavam. Jesus mesmo falava “comei e bebei daquilo que vos derem”. Mas este pensamento não era aceito no mundo grego, da gentilidade. Paulo era um evangelizador e trabalhador. Sabemos que era fabricante de Tendas. Conferimos o texto Bíblico: 18, 1 Depois disto Paulo partiu de Atenas e chegou a Corinto. 2 E encontrando um judeu por nome Áqüila, natural do Ponto, que pouco antes viera da Itália, e Priscila, sua mulher (porque Cláudio tinha decretado que todos os judeus saíssem de Roma), foi ter com eles, 3 e, por ser do mesmo ofício, com eles morava, e juntos trabalhavam; pois eram, por ofício, fabricantes de tendas. 4 Ele discutia todos os sábados na sinagoga, e persuadia a judeus e gregos.” (Atos dos Apóstolos 18,1-4) Bíblia Almeida Embora Paulo soubesse o direito que o missionário tinha de ser sustentado, Paulo para não dar o mau exemplo sempre trabalhou, com suas próprias mãos. Era um fabricante de tenda, ofício comum naquela época. Paulo mesmo afirma trabalho dia e noite, para não ser peso para ninguém. O que sabemos que Paulo só aceitou auxílio dos Filipenses, que os considerava como amigos. Paulo estimula aos fiéis seguidores a trabalharem e buscarem seu sustento. Por outro lado sabemos que a camada da população que ouviu por primeiro seus ensinamentos, nas cidades portuárias do Império Romano, foram os trabalhadores da carga e descarga dos navios nos portos que buscavam esperançosos uma libertação e melhores condições de vida. https://www.abiblia.org/ver.php?id=7323.

OBS: ARGUMENTO CULTURAL - O MUNDO CULTURAL DE PAULO - 1. A língua mundial daqueles dias era o grego. Para o povo judeu, o hebraico e o aramaico eram línguas nativas. Entretanto, apesar de a Palestina e todos os demais países do médio-oriente estarem sob a autoridade do Império Romano, prevaleceu a língua do grego koinê, possibilitada pela infraestrutura de comunicação do império. O koinê era uma língua popular muito difundida na época. O Novo Testamento foi escrito no grego koinê, e o apóstolo Paulo falava e escrevia fluentemente tanto o grego como o hebraico e o aramaico. Utilizando o grego, Paulo teve uma formação básica em Tarso e, posteriormente, foi levado por seu pai, que era judeu e pertencia ao grupo dos fariseus em Jerusalém, para aprender e conhecer em profundidade a Torah aos pés do rabino Gamaliel. Aqui, é possível refletir acerca do uso das principais línguas do mundo (inglês, francês, espanhol, mandarim) para a obra da evangelização.

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - PR. JOSAPHAT BATISTA SOARES

Copyright © 2003 - 2023 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.