Adultos

Lição 4 - O ministério avivado de Jesus III

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2023

Adultos - AVIVA A TUA OBRA - O chamado das Escrituras ao quebrantamento e ao poder de Deus

COMENTARISTA: ELINALDO RENOVATO DE LIMA

COMENTÁRIO: EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

LIÇÃO Nº 4 – O MINISTÉRIO AVIVADO DE JESUS

Texto: Lucas 4.14 -22

Introdução: O alcance espiritual da vida de um crente avivado revela a extraordinária atuação do Espírito Santo.

I- JESUS E A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

1- O Espírito Santo na vida de Jesus

1.1. No nascimento de Jesus

a. O papel do Espírito Santo como executor da encarnação (Lc 1.34)

b. Sob a virtude do Espírito, nosso Senhor se tornou o Emanuel, Deus conosco (Jo 1.14)

1.2. O Espírito Santo no batismo de Jesus

a. Quando Jesus saiu das águas, o Espírito Santo se manifestou (Mt 3.16,17)

b. A trindade estava ali naquele momento

. O Pai declarando Jesus como seu “Filho amado”

. O Filho, Jesus, saindo da água

. O Espírito Santo, materializado em forma de pomba, descendo sobre Ele

1.3. O Espírito Santo se manifestando na tentação que Jesus passou

a. O Espírito Santo conduziu Jesus para ser tentado pelo diabo (Mt 4.1)

b. Em todas as investidas satânicas, Jesus foi vencedor, usando a poderosa Palavra de Deus.

c. Se o Senhor Jesus não tivesse a presença do Espírito Santo, o resultado de suas provações não seria satisfatório

2- O Espírito Santo no ministério de Jesus

2.1. Jesus inicia seu ministério aos trinta anos de idade (Lc 4.14,15)

2.2. A missão do seu ministério era evangelizar os pobres (Lc 4.18)

a. Muitas vezes, os ricos não se interessam pela sua Palavra (Mt 19.23,24)

2.3. A missão do seu ministério era curar os corações quebrantados (Lc 4.18)

a. Quebrantados do coração são aqueles que têm um coração humilde,

b. Quebrantados do coração são aqueles que têm uma disposição para submeter-se à vontade de Deus (Sl 34.18)

c. Ele fez um convite aos ‘cansados e oprimidos’ (Mt 11.28)

. Pôs “em liberdade os oprimidos”.

2.4. A missão do seu ministério era “liberdade aos cativos” (Jo 8.31-36)

a. Os que estavam sujeitos ao pecado (Rm 8.20,21)

b. Ele deu vista aos cegos (Jo 9.39-41)

2.5. Nesse ministério o Espírito Santo atuava diretamente na obra do Senhor Jesus

II - JESUS E A ORAÇÃO EM SEU MINISTÉRIO

1- O valor da oração

1.1. A oração do Pai Nosso aparece em duas versões nos Evangelhos:

a. A primeira, em Mateus 6.9-13 e a segunda, em Lucas 11.2-4.

. A oração do Pai Nosso não cumpre mera orientação litúrgica, mas

. A oração do Pai Nosso revela o coroamento de um estilo de vida sem hipocrisia

. A oração do Pai Nosso revela o coroamento de um estilo de vida sem exibicionismo religioso (Mt 6.5-9).

1.2. O Pai Nosso nos ensina que uma pessoa avivada se dirige a Deus como:

a. O “Pai Nosso”

b. “santifica” o nome dEle,

c. Deseja a “vinda do Reino”,

d. Anela por viver a “vontade de Deus”,

e. A cada dia está na dependência do Senhor (“dá-nos o pão nosso”)

f. Confessa os pecados

g. Pede perdão,

h. Suplica por proteção a Deus

i. Sabe que dEle é o Reino, o poder e a glória para sempre (Mt 6.5-9)

1.3. Essa oração revela uma vida humilde e quebrantada diante de Deus

2- Uma vida de oração

2.1. Jesus orou para escolher os seus discípulos (Lc 6.12-16)

2.2. Jesus orou agradecendo a revelação de Deus aos humildes (Lc 10.21; Mt 11.25)

2.3. Jesus orou revelando que cada um deve buscar a vontade de Deus (Mt 26.36-46)

III – UMA VIDA NA UNÇÃO DO ESPÍRITO

1- A unção do Espírito na vida do obreiro

1.1. O obreiro tem muitas atribuições na obra do Senhor

a. Liderança administrativa

b. A atividade do ensino

c. Alguns, a música cristã

1.2. Corre os perigos dessas atividades caírem na rotina e se tornarem meramente burocráticas

1.3. O obreiro ungido vê a confirmação do seu ministério:

a. Quando o Senhor salva vidas através da pregação ungida

b. Quando crentes mudam de atitudes por causa de ensino dirigido pelo Espírito

c. Quando há edificação espiritual por meio de um louvor bem executado na presença de Deus (1Co 14.26).

1.4. A vida piedosa do obreiro é seu alimento espiritual

a. Não deve negligenciar a oração

b. Não deve negligenciar o jejum

. Não deve negligenciar o estudo devocional da Palavra de Deus (1Tm 4.7)

2- A unção do Espírito na vida do crente

2.1. Viver uma vida na unção do Espírito não é privilégio apenas dos que exercem vocação ministerial na igreja local.

a. Somos chamados para anunciar Jesus (1Pe 2.9; Mt 28.19; Ef 6.15)

b. É certo que a nossa vida deve estar debaixo da unção do Espírito (Mt 25.4)

2.2. Exerceremos influência poderosa

a. Na nossa família

b. Na faculdade

c. No local de trabalho

d. Em quaisquer esferas da sociedade

2.3. Assim, seremos testemunhas poderosas de Jesus sob a unção do Espírito Santo (Jo 14.26)

Conclusão: Nesta lição, vimos que o Senhor Jesus teve um ministério avivado porque foi ungido pelo Espírito Santo. Ora, se o Senhor Jesus, sendo Deus, foi ungido pelo Espírito Santo para desenvolver o seu ministério, por que conosco seria diferente? Vivamos, pois, uma vida de serviços na causa do Mestre, de modo que o Espírito Santo confirme a nossa vocação.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

Copyright © 2003 - 2023 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.