Adultos

Lição 9 - Gogue e Magogue: Um dia de juízo VI

ASSEMBLEIA DE DEUS NO RIO GRANDE DO NORTE - IEADERN - Congregação Ebenézer - Pólo Setor 24

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2022

Adultos - A JUSTIÇA DIVINA - A preparação do povo de Deus para os últimos dias no livro de Ezequiel

COMENTARISTA: ESEQUIAS SOARES DA SILVA

COMENTÁRIO: PB. ANTONIO VITOR DE LIMA BORBA

LIÇÃO Nº 9 – GOGUE E MAGOGUE: UM DIA DE JUÍZO

Nesta lição aprenderemos a respeito de uma profecia de Ezequiel que tem sido muito discutida atualmente. Os capítulos 38 e 39 do livro de Ezequiel mencionam algumas nações da região norte e da Ásia Central. Que participarão de uma coalizão na tentativa de destruir Israel. Porém, o Senhor prometeu livrar o seu povo e restabelecer a paz no fim dos dias1.

O Objetivo deste comentário é contribuir para o preparo de sua aula, e apresentar um subsídio a parte da revista, trazendo um conteúdo extra ao seu estudo. Que Deus nos ajude no decorrer desta maravilhosa lição.

SOBRE A INDENTIDADE DOS POVOS INVASORES

Precisamos olhar para essa profecia de Ezequiel com cautela, a fim de não fazermos uma interpretação aterrorizante e especulativa do assunto, colocando sentido em coisas que muitas vezes não possuem relação com o assunto. Portanto, apresentaremos, neste subsídio, as linhas de interpretação do texto profético, apresentando os argumentos utilizados para sua defesa.

Devemos ter a consciência de que a linguagem expressa é de cunho apocalíptico, ou seja, simbológica, de difícil interpretação e com um caráter voltado para um acontecimento futuro. Relata uma época ainda não vivida pela nação de Israel. E, portanto, deve ser encaixada nos acontecimentos finais de todas as eras de maneira consciente e com total fundamentação bíblica.

O oráculo divino proferido pelo profeta Ezequiel aponta para um tempo futuro, ou seja, aponta para um momento escatológico da história bíblica (Ez 38.8,10). Ela apresenta características que identificam os inimigos invasores de Israel: “Gogue”; a “terra de Magogue”; “príncipe de Meseque e de Tubal”. Ou seja, a profecia destina-se a um grande líder que comandará uma tropa nos tempos futuros para invadir Israel (Ez 38.2).

Essa invasão acontecerá em um momento no qual Israel gozará de plena segurança, após serem reunidos dentre as nações que foram espalhadas, e, por viverem em doce paz, após terem se recuperado de uma dura guerra e sofrimentos passados, agora não precisavam mais de muros ou grandes portas para se protegerem de seus invasores (Ez 38.8;11;14).

Encontramos, pelo menos, duas linhas de defesa para tal profecia. A primeira, defendida pelo autor da lição, defende que essa reunião de povos pelo seu líder, identificado como Gogue (lembrando que o termo não é um nome, mas sim um título), ocorrerá antes ou no início da Grande Tribulação. Esse pensamento argumenta que o episódio em questão ocorrerá após a restauração nacional de Israel, contudo, anterior a sua restauração espiritual.

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - PB. ANTONIO VITOR LIMA BORBA

Copyright © 2003 - 2022 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.