Adultos

Lição 13 - Quando Deus restaura o justo III

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SETOR 31 (ERMELINO MATARAZZO,SÃO PAULO/SP)

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2020

Adultos - A FRAGILIDADE HUMANA E A SOBERANIA DIVINA: o sofrimento e a restauração de Jó

COMENTARISTA: JOSÉ GONÇALVES

COMENTÁRIO: EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

LIÇÃO Nº 13 - Quando Deus restaura o justo

Texto: Jó 42.1-17

Introdução: A restauração do ser humano acontece em razão do amor e da misericórdia de Deus, e não como consequência do esforço pessoal, piedade ou atos de bondade.

I - A HUMILHAÇÃO DE JÓ

1. O Jó humilhado

1.1. Jó se convenceu que seus questionamentos eram injustos

1.2 Jó se humilhou e alcançou a graça de Deus

a. Isto nos traz uma grande lição (Mt 23.12)

2. Reverência e submissão

2.1. Jó reverência o Deus Todo Poderoso (Jó 42.2)

a. Deus se revelara assim a Abraão (Gn 17.1)

2.2. Jó reconhece que o que aconteceu na vida dele teve um desígnio divino (Jó 42.3; Cf Jó 38.2)

2.3. Jó demonstra não ver mais injustiça alguma nos atos de Deus

2.4. Jó admite que agiu com presunção

a. Lembremos do conselho de Habacuque (Hc 2.4)

 

3. Uma experiência viva com Deus

3.1. A atitude de Jó é de humildade, reflexo de uma experiência viva com Deus (Jó 42.3)

a. Jó possuia um conhecimento de Deus apenas pela tradição, mas, agora, por experiência. (Roy Zuck)

3.2. Quando temos uma experiência com Deus:

a. Renunciamos aos nossos 'achismos' (Jo 42.3)

b. Confessamos nossa miséria 'no pó e na cinza' (Jó 42.6)

c. Rejeitamos o nosso orgulho e rebeldia

d. Deus é glorificado em todas as áreas da nossa vida (Hb 13.6)

II – A INTERCESSÃO DE JÓ

1. A ira de Deus

1.1. A razão da ira de Deus sobre os amigos de Jó (Jó 42.7)

a. As exposições feitas pelos amigos de Jó não eram todas verdadeiras

1.2. Jó havia se humilhado de suas próprias falas precipitadas

a. Isso revelou seu orgulho e falta de bom senso

2. O pecado dos amigos de Jó

2.1. Eles exaltaram a justiça de Deus e limitaram seu poder soberano (Jó 42.7,9)

2.2. Eles viram o sofrimento como a revelação do pecado da própria pessoa

a. O sofrimento, dentro do propósito de Deus, é uma manifestação do seu amor (Jó 1.8-12)

2.3. O crente tem a graça de padecer por Cristo (Fp 1.29)

3. A oração de Jó

3.1. Jó devia orar pelos seus amigos (Jó 42.7,8)

a. Jó que foi acusado como pecador, iria agora orar pelos seus amigos. (Lc 6.28)

3.2. Isso demonstra que:

a. Jó continuava íntegro

b. Jó continuava com seu caráter reto

III – A RESTAURAÇÃO DE JÓ

1. Restauração moral e espiritual

1.1. Convém destacar que as bênçãos recebidas por Jó devem ser vistas como uma restauração e não retribuição

1.2. Deus abençoa os homens porque os ama e não porque estão envolvidos numa troca de favores

2. Restauração social e material

2.1. A própria sociedade o abençoou (Jó 42.11)

a. Antes Jó estava sozinho e cheio de feridas, agora, estava sendo abençoado

2.2. Deus abençoo Jó, abundantemente (Jó 42.10)

2.3. Jó, teve sobre si, a imagem de Deus restaurada.

Conclusão: O livro de Jó revela que a graça divina nunca nos abandona, mas, nos fortalece espiritualmente e materialmente.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

Copyright © 2003 - 2021 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.