Adultos

Lição 3 - O despertamento renova o altar III

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SETOR 31 (ERMELINO MATARAZZO,SÃO PAULO/SP)

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2020

Adultos - OS PRINCÍPIOS DIVINOS EM TEMPOS DE CRISE: a reconstrução de Jerusalém e o avivamento espiritual como exemplos para os nossos dias

COMENTARISTA: EURICO BÉRGSTEN

COMENTÁRIO: EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

LIÇÃO Nº 3 – O DESPERTAMENTO RENOVA O ALTAR

Texto: Esdras 3.2-5,10-13

Introdução: Satanás jamais derrotará o crente cujo altar é constantemente renovado pelo Espírito

I - O DESPERTAMENTO CONDUZ O HOMEM AO ALTAR

1. Os judeus sentiam a necessidade do acesso a Deus que o altar lhes proporcionava.

1.1. Eles estavam rodeados de inimigos cruéis (Ed 3.3)

1.2. Por isso, o povo precisava do acesso a Deus através do altar (Êx 29.43)

2. Todos os despertamentos genuínos começam a restauração do altar

2.1. No confronto com os profetas de Baal, a primeira coisa que Elias fez foi reparar o altar que estava quebrado (1Rs 18.16-40) (1Rs 18.30)

2.2. Quando Ezequias assumiu o trono de Judá mandou arrumar o altar (2Cr 29.3)

a. O rei antecessor havia feito um modelo de Damasco (1Rs 16.10-12)

b. Ao arrumar o altar, houve um novo cântico na casa de Deus (2Cr 29.27-28)

2.3. Quando os judeus voltaram do cativeiro arrumar o altar (Ed 3.3)

a. Houve alegria e o culto a Deus recomeçado (Ed 3.4,5)

III – CRISTO, O CENTRO DA NOSSA COMUNHÃO COM DEUS

1. No tempo do Antigo Testamento o altar era o ponto central do culto a Deus. No tempo do Novo Testamento o sacrifício de Jesus no Gólgota é o grande acontecimento para o qual o altar apontava profeticamente.

1.1. O sacrifício de Cristo era o ponto central da mensagem de Paulo (1Co 15.3; 1Co 2.2)

2. Jesus, pela sua morte expiatória, ganhou a redenção para todo o mundo (Ef 1.7; 2.13-16; Rm 3.23-25; 5.9-10; 1Pe 1.18,19)

2.1. Você foi alcançado pela Graça de Deus através de Cristo

3. Toda a Trindade atuou ativamente na morte expiatória de Jesus

3.1. O Pai Celestial (Ef 3.6-9; Gl 4.4; Jo 3.16; 2Co 5.19)

3.2. Cristo, o Filho de Deus (Ef 5.2; Hb 9.14; 1Pe 2.24; 1Pe 3.18)

3.3. O Espírito Santo (Hb 9.14)

4. O Espírito Santo quer, pelo despertamento, mostrar aos homens a grande vitória de Jesus no Gólgota.

4.1. O Espírito revela (Ef 1.17,19,20)

a. Ele revelou a Pedro quem era Jesus (Mt 16.16,17)

4.2. O Espírito ensina (Lc 24.32,45)

4.3. O Espírito explica o verdadeiro significado da morte de Jesus

a. Ele explicou sobre o véu rasgado (Mt 27.51; Hb 10.19,20)

b. Ele explicou sobre a vitória de Jesus na Cruz (Cl 2.15)

c. Ele explicou sobre a nossa vitória na Cruz (1Co 15.57; 2Co 2.14; Rm 8.37)

d. Ele explicou sobre a justiça de Cristo oferecida ao que creem (2Co 5.21; Is 53.11; Gl 2.16; At 13.39; Rm 4.22-25)

5. O Espírito penetra todas as coisas (1Co 2.10; Ef 5.13)

5.1. Quando entendemos o mistério, somo levado ao arrependimento (Is 6.5-7)

III – CUIDADO COM AS IMITAÇÕES

1. Tem alguns movimentos que são apenas para ‘a satisfação da carne’ (Cl 2.23)

1.1. Tais movimentos tem aparência de despertamento, mas, não são

2. Em nossos dias há movimentos que são imitações baratas de despertamento

2.1. Empregam técnicas de dominações psicológica

2.2. Sabem imitar o batismo no Espírito Santo

2.3. Fazem shows evangélicos: vaias, gritos, assobios, jovens dançando etc.

 

3. Todo movimento feito, sem que o Espírito Santo esteja na direção, não pode prosperar

3.1. A submissão ao Espírito Santo é de alta relevância

4. Mantenhamos o Espírito Santo na direção. Então veremos cumprir-se a Palavra que diz: Vão indo de força em força (Sl 84.7)

4.1. A vitória é do povo de Deus.

Conclusão: Renovemos o nosso altar e sentiremos a presença e direção do Espírito Santo em nossa vida. A Igreja precisa de cristãos com altar renovado.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

Copyright © 2003 - 2021 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.