Adultos

Lição 10 - A mordomia das finanças III

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SETOR 31 (ERMELINO MATARAZZO,SÃO PAULO/SP)

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2019

Adultos - TEMPO, BENS E TALENTOS: sendo um mordomo fiel e prudente com as coisas que Deus nos tem dado

COMENTARISTA: ELINALDO RENOVATO DE LIMA

COMENTÁRIO: EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

LIÇÃO Nº 10 – A MORDOMIA DAS FINANÇAS

Texto: Eclesiastes 5.10,11; 1Timóteo 6.6-10

Introdução: O cristão deve ser grato a Deus por suas finanças, e lidar com o dinheiro com sabedoria, prudência, comedimento e amor.

I – TUDO O QUE TEMOS VEM DE DEUS

1. Deus é dono de tudo.

1.1. Deus é o dono de todos os habitantes da Terra (Sl 24.1)

1.2. Há, filhos por criação e filhos por adoção em Jesus (Jo 1.12)

. Como filhos por adoção cremos que tudo vem de Deus (1Cr 29.14)

2. O trato com o dinheiro.

2.1. Precisamos lidar com o dinheiro de modo especial

. Alguns se tornam ricos e miseráveis (Ap 3.17)

2.2. Muitos, para obterem riqueza, cometeram perversidades, violências e crimes inomináveis

3. Cuidado com a falsa prosperidade.

3.1. Cuidado com a ‘Teologia da Prosperidade’

. Diz que o crente deve ser rico, pois, é ‘filho do Rei’

3.2. Jó foi muito rico, mas, se tornou pobre. Nunca abandonou a Deus (Jó 1.1)

II - COMO O CRISTÃO DEVE GANHAR DINHEIRO

1. Trabalhando honestamente.

1.1. Trabalho honesto: ‘todo o tipo de atividade que sustenta e dignifica o ser humano’

1.3. Trabalhando com as ‘próprias mãos’ (1Ts 4.11)

2. Fugindo das práticas ilícitas.

2.1. Práticas ilícitas tais como:

. bingo, rifa, loterias, e outras formas “fáceis” de se angariar riquezas

2.2. Não se aprece ao buscar riquezas (Pv 28.20)

3. Fugindo da avareza.

3.2. Deus não condena a riqueza em si, mas a ambição, a cobiça e a avareza que ela desperta

. Abraão foi rico, mas temente a Deus

3.3. Deus condena é a ganância, a ambição desenfreada por riquezas (Pv 28.20)

III - COMO O CRISTÃO DEVE UTILIZAR O DINHEIRO

1. Na Igreja do Senhor, para manutenção da obra.

1.1. Contribuindo com os dízimos. (Ml 3.8-12)

. O dízimo não foi abolido no Novo Testamento (Mt 23.23)

. O Novo Testamento revela o cuidado com os necessitados (Tg 1.27)

1.2. Contribuindo com ofertas alçadas.

. É uma contribuição voluntária

. É uma prova de gratidão pelas bênçãos recebidas

2. Na sociedade civil.

2.1. Evitando dívidas fora do seu alcance.

. Muitos têm ficado em situação difícil por causa do uso irracional do cartão de crédito

. Males das dívidas: falta de tranquilidade (causando doenças); desavenças no lar; perda de autoridade e independência. (Pv 22.7)

. Outro problema é o mau testemunho perante os ímpios quando o crente compra e não paga.

2.2. Evitando os extremos.

. Há os avarentos que se apegam demasiadamente à poupança

. há os que gastam além de suas possibilidades, contraindo dívidas.

2.3. Tendo controle da renda.

. Dentro do orçamento

. Quanto ganha

. Quanto gasta

. Quanto pode deixar para uma reserva

. Viva seu nível social dentro do que você ganha.

2.4. Não fique por fiador. (Pv 11.15,; 17.18; 20.16; 22.26; 27.13).

. Não forneça cheque para alguém usá-lo em seu nome.

2.5. Fugindo do agiota.

. Eles cobram “usura” ou juros extorsivos (cf. Êx 22.25; Lv 25.36)

2.6. Pagar os impostos. (Rm 13.7)

. O cristão não deve ser sonegador, pois isso não glorifica a Deus

. É mandamento bíblico que paguemos os impostos (Mt 22.17-21)

Conclusão: O dinheiro pode ser uma bênção ou uma maldição. Isso depende muito do uso que fazemos dele. Se o fizermos para a glória de Deus, com gratidão pelos bens adquiridos, seremos recompensados pelo Senhor.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.