Adultos

Lição 11 - O sacerdócio de Cristo e o levítico III

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SETOR 31 - ERMELINO MATARAZZO - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2019

Adultos - O TABERNÁCULO: Símbolos da obra redentora de Cristo

COMENTARISTA: ELIENAI CABRAL

COMENTÁRIO: EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

LIÇÃO 11 - O SACERDÓCIO DE CRISTO E O LEVÍTICO

Texto: Êxodo 28.1; Levítico 8.22; Hebreus 7. 23-28; 1Pedro 2.9

Introdução: Nosso grande e único Sacerdote é Jesus Cristo. Ele intercede eficazmente em nosso favor diante do Pai.

I – A ESCOLHA DOS SACERDOTES (Êx 28.1)

1. Os sacerdotes precisavam pertencer à tribo de Levi

1.1. Deus, através de Moisés, chama os levitas para os ofícios do Tabernáculo (Nm 1.49,50; 3.6)

1.2. Os levitas receberam uma posição proeminente entre as tribos de Israel (Nm 1.52,53)

2. Características especiais dos levitas

2.1. Eles tinham o chamamento especial para o serviço do Tabernáculo

2.2. Eles tinham ‘unidade’.

. Falavam a mesma língua

. Defendiam o mesmo comportamento

. Mantinham a mesma fé

2.3. A importância unidade da igreja

. O chamamento e a unidade são marcas da igreja (Jo 17.20,21)

3. A consagração sacerdotal tinha um só propósito

3.1. O propósito principal era cuidar dos ofícios do Tabernáculo (Nm 1.50; 3.12)

3.2. Quanto à Igreja:

. Os obreiros tem o objetivo de não se embaraçarem com coisas dessa vida (2Tm 2.4)

. Os chamados não podem olhar para trás (Lc 9.62)

. Os obreiros devem fazer a obra com perseverança (Lc 9.62)

II – VESTIMENTA SACERDOTAL PARA O SERVIÇO

1. Simbologia da vestimenta sacerdotal

1.1. Em Êxodo 28 está descrito a vestimenta sacerdotal

. Servia de ‘glória e ornamento’ do ministério (Êx 28.2)

1.2. A vestimenta era um símbolo de autoridade sacerdotal

. Despertava a atenção do povo

. Revelava o caráter divino do serviço

2. A túnica chamada ‘éfode’ (Êx 28.4)

2.1. Era uma espécie de avental sem manga (Êx 28.6-8)

. Cobria a frente e as costas

. Era unida por tiras em cada ombro

. Tinham engastes de ouro (de onde pendia o peitoral)

. Tinham pedras de ônix

. No peitoral tinha a gravação dos nomes dos filhos de Israel

. Era unida por um cinto, também

2.2. O éfode descia um pouco abaixo da cintura por cima da túnica de linho

2.3. O Sumo Sacerdote constituía-se o mediador do povo diante de Deus

. Por isso levava os nomes dos filhos de Israel

3. O ‘Urim e o Tumim’ (hb: luzes e perfeições)

3.1. Provavelmente era uma forma de lançar sortes

3.2. Era usado para ter uma direção divina (Nm 26.55,56)

. Somente em casos muito especiais (1Sm 28.6)

3.3. Foram colocadas no peitoral (Ed 2.63; Ne 7.65)

. Numa pedra era resposta positiva

. Na outra pedra era a resposta negativa

3.4. Há uma certa semelhança na escolha do sucessor de Judas (At 1.26)

III – O SACERDÓCIO DE CRISTO (Hb 7.23-28)

1. Um novo e perfeito sacerdócio

1.1. Mudou o sacerdócio (Hb 7.12)

. O sacerdócio levítico era imperfeito (Hb 7.11)

. A liturgia era sombra do verdadeiro sacerdócio a ser oficiado por Cristo

1.2. O sacerdócio de Jesus veio segundo a ordem de Melquisedeque

. Jesus veio reconciliar a humanidade com Deus

2. Jesus trouxe salvação perfeita

2.1. Foi um único sacrifício. Jesus é a oferta e o ofertante (Hb 7.25)

. No sacerdócio Araônico, os sacerdotes eram substituídos

2.2. Jesus, agora, é o nosso único intercessor (Hb 7.26)

3. Jesus, o mediador de uma melhor aliança

3.1. O homem, por causa do pecado, não tinha forças para obedecer a Lei

3.2. Jesus veio e cumpriu a Lei e morreu em nosso lugar

. Dessa maneira nos resgatou (Rm 5.1)

3.3. Através da Sua graça, vivemos no Espírito e cumprimos a Lei do Espírito

. A missão sacerdotal é nossa (1Pe 2.9)

Conclusão: Andemos em novidade de vida para a glória de Deus (2Co 5.17). Cristo é o nosso perfeito Salvador

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.