Adultos

Lição 11 - Discernimento de espíritos - um dom imprescindível III

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SETOR 31 - ERMELINO MATARAZZO - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2019

Adultos - BATALHA ESPIRITUAL - O povo de Deus e a guerracontra as potestades do mal

COMENTARISTA: ESEQUIAS SOARES DA SILVA

COMENTÁRIO: EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

LIÇÃO 11 - DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS, UM DOM IMPRESCINDÍVEL

Texto: Atos 16.16-22

Introdução: O discernimento dos espíritos é um dos dons espirituais concedidos aos crentes, em Jesus; ele nos capacita a distinguir o real do aparente e a verdade da mentira.

I - DISCERNIR E DISCERNIMENTO

1. O verbo `discernir`

1.1. Anakrino (Gr): perguntar, interrogar, investigar, examinar (Lc 23.14: At 17.11) Discernimento (1Co 2.14,15)

1.2. Diakrino (Gr) : Discernir (1Co 11.29)

2. O substantivo `discernimento`

2.1. Doakrisis

. `briga, julgamento` (Rm 14.1)

. `distinção`: onde se julgam pelas evidências de os espíritos são malignos ou se provém de Deus (1Co 12.10)

. `discernir entre o bem e o mal (Hb 5.14)

3. Atualidade

3.1. As falsas imitações

. Através de falsos profetas (Dr 13.1-3)

. Os agentes de Satanás se transformam em anjos de luz (2Co 11.13-15)

. A intenção é enganar (Mt 24.24)

. Isso mostra a importância de ter o discernimento (1Co 12.10)

II - A ADIVINHADORA DE FILIPOS

1. Uma avaliação sensata

1.1. A mensagem não era da própria jovem, mas, do espírito que a oprimia (At 16.17)

. Satanás é o pai da mentira (Jo 8.44)

. Satanás é o principal opositor de Deus (At 13.10)

2. O espírito de adivinhação

2.1. A jovem tinha um ‘espírito de adivinhação’ (At 16.6)

2.2. Era uma jovem ‘pitonisa’.

. Piton: sacerdotisa de Apolo; vidente; (jocoso) bruxa. (dic. Priberam)

. A Bíblia nos orienta a não buscar adivinhadores (Lv 19.31; 20.6)

. É aplicado à feitiçaria de En-Dor (1Sm 28.7,8)

3. Adivinhação ontem e hoje

3.1 A arte divinatória entre as nações

. Entre os cananeus era comum a arte divinatória (Dt 18.14)

. Entre os egípcios era comum a arte divinatória (Is 19.3)

. Mas, em Israel não devia existir adivinhadores

3.2. A adivinhação entra na prática da ‘idolatria’ (Ap 21.8; 22.15)

3.3. Tais práticas envolvem direta ou indiretamente, magia, astrologia, alquimia, clarividência, tarô, búzios, quiromancia, necromancia, numerologia etc.

3.4. A adivinhação prevê o futuro por meio de:

. intuição

. explicação de sonhos

. cartas

. leitura de mãos etc.

III - DESMASCARANDO OS ARDIS DE SATANÁS

1. O dom do Espírito Santo

1.1. Deus deu à sua Igreja o dom de discernir os espíritos (1Co 12.10)

. Serve para discernir as manifestações do Espírito Santo das manifestações provenientes de fontes demoníacas. (ou, seja)

. Profecias, línguas, curas, (que não são de Deus)

2. Uma estratégia demoníaca para confundir o povo

2.1. A jovem vinha gritando, publicamente, elogios a Paulo (At 16.17)

2.2. A estratégia do Diabo era a seguinte:

. Transmitir ao povo a falsa ideia de que a mensagem que Paulo e Silas pregavam seria a mesma da jovem adivinhadora

3. A libertação da jovem adivinhadora

3.1. Ela dava lucro aos seus senhores (At 16.16)

3.2. Ela foi liberta daquele espírito. Os seus senhores não gostaram, pois, perderiam o lucro

. Jesus passou por situação semelhante (Mc 5.16-18)

3.3. Paulo e Sila foram açoitados e presos

3.4. Infelizmente, o lucro ainda fala muito alto ainda hoje

4. A necessidade do dom de discernir

4.1. Reconhecer a origem maligna de uma manifestação contra a Igreja não é tão difícil, mas, no contexto de Paulo, diante dos elogios da adivinhadora, isso era praticamente impossível sem a atuação do Espírito Santo.

Conclusão: Os disfarces do inimigo só são discernidos pelo Espírito. Vigiemos.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. MARCOS JACOB DE MEDEIROS

Copyright © 2003 - 2019 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.