Reflexões

O poder dos relacionamentos

NEY GOMES*

O PODER DOS RELACIONAMENTOS.

E, chegada a hora, pôs-se à mesa, e com ele os doze apóstolos.

E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça”.

(Luc 22. 14, 15 – ACF).

Relacionamentos fortalecem nossos corações para todas as horas. Mas, em especial, para as horas mais difíceis (Pv 27. 17). E é diante das horas mais difíceis, que o nosso coração precisa desejar relacionamentos (v. 15). Por que os relacionamentos trazem significado a nossa vocação. E essa vocação, nunca esteve tão em ataque como nesses dias. Vocação é aquilo que em todo o Novo Testamento é bem descrito, mas não tão quanto como nas palavras de Pedro: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido...”

Jesus, sabendo que era chegada sua hora, e que o Pai havia entregue todas as coisas nas Suas mãos, foi para a ceia com seus discípulos (Jo 13). É dos relacionamentos que tiramos todo o significado que precisamos para continuar (Lc 9. 51). Logo mais adiante Jesus padeceria morte de cruz, e aqueles relacionamentos, transbordavam significado sobre tudo aquilo que Ele precisava fazer. Não que Ele em especial precisasse, mas era bom tudo estar ali. Tal significado, faz de qualquer missão, uma coisa difícil de ser impedida (Fl 2. 5).

Mas saiba de verdade, que todas as vezes que o diabo te ter por uma ameaça real, sua reação mais forte sempre será contra os seus relacionamentos. No caso de Jesus, ele já estava previamente instruído sobre esse modo de agir. Foi assim que ele fez contra Jó, a quem naquele momento elegeu como seu opositor (João 16. 32). Mas Jó também parecia estar previamente instruído (Jó 2. 10). Mas, ainda há muitos que não estão (Mt 24. 12). Iniquidade são ruídos que existem em canais importantes de relacionamentos. São interferências provocadas pelo diabo, com o propósito de abafar significados.<?p>

Foi o que o diabo tentou fazer por meio de Pedro e Judas, com o único objetivo de atingir Jesus (Lc 22. 31). Mas não funcionou. E o significado da missão de Jesus nos aparece intacto ao chamar de ‘amigo’, Judas, naquela noite em que foi traído (Mt 26. 50). A Bíblia fala muito do poder dos relacionamentos, fala mais disso em todo Novo Testamento, do que outra coisa qualquer. Quando o SENHOR mudou a sorte de Jó, acrescentando em dobro tudo o que lhe foi tirado, a quantidade de filhos, curiosamente, permanece a mesma de antes (Jó 1. 2; 42. 13). Por que no que diz respeito a relacionamentos, não é abençoado aquele que tem mais, mas aquele que os tem de verdade! No caso de Jesus, eram 12 amigos, mas poderiam ter sido 6, mesmo 3. O que não poderia era ser sem significado.

Um adágio popular diz: que de médico e louco, todos tem um pouco. Mas, se você tiver amigos de verdade, chegará onde precisa estar pra ser feliz, com muito mais de médico, do que de louco!

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - PR. NEY GOMES

* Pastor auxiliar na Comunidade Evangelística Internacional em Casemiro de Abreu/RJ

Copyright © 2003 - 2017 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.