Reflexões

O santo e o profano caminham paralelamente - cuidado !!

FRANCISCO JACOB FERREIRA*

UMA REFLEXÃO MOMENTÂNEA

 

...

O Santo e o Profano caminham Paralelamente – Cuidado !!

Céu e inferno, inferno e céu, desde a criação do mundo o homem sabe que o céu representa o bem e o inferno representa o mal. Porém, não se ouve quase nada ou nada, por assim dizer, a respeito de um e de outro quanto a andarem e estarem paralelamente juntos do homem, ao alcance de sua vontade. Biblicamente falando, o inferno se apresentou lá no Jardim no Éden a Eva, mulher que DEUS dera a Adão e, posteriormente, a Adão, porque, até então, tudo era um paraíso, logo, era santo, apenas com uma pequena restrição visível e palpável que era a árvore da ciência do bem e do mal, era simplesmente comer ou não comer do fruto proibido, porque assim tinha ordenado DEUS, e eles, moradores do Jardim no Éden, conheciam o efeito de comer do fruto daquela árvore que DEUS os havia proibido terminantemente de tocar e comer. (...) Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais (Gênesis 3:3), então, tocando eles na árvore e comendo do fruto da árvore que lhes era proibido foi-lhes apresentado o profano, de contrapartida, o inferno, pela figura de Satanás apossado da serpente, porque o santo eles já conheciam e viviam nele.

Existe uma linha tênue para todas as coisas na terra, principalmente quando falamos de céu e de inferno, digamos que se refere ao santo e ao profano, ou ao certo e ao errado, o bom e o ruim, o bem e o mal, existe uma linha divisória, uma divisão quase que imperceptível a olhos nus, uma diferenciação que, para se perceber, é preciso que, em primeiro lugar, busquemos incessantemente tudo o que é santo e puro, para sentirmos, de imediato, a diferença de um para o outro. Porque o santo e o profano caminham paralelamente sem se misturarem e sem se encontrem ao final da estrada que caminham e percorrem.

Até porque, prezado leitor, quando não nos preocupamos com esta divisão entre santo e profano, torna-se perigosa a vida na terra e caso queiramos ir para o céu precisamos atentar para isto, porque a transposição do lado santo para o lado profano recebe sutilmente uma ajuda maléfica, satânica que impulsiona esta transposição com facilidade sem que se perceba a diferença entre um e outro lado e, quando se dá conta, já se está no lado do profano. E a não percepção da mudança de lado leva diretamente o homem para o inferno, porém, para que tenhamos esta percepção precisamos ir à busca de tudo o que é santo, repito: (...) Mas, como é santo aquele que vos chamou sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; (I Pedro 1:15).

Desde muito tempo, mas muito tempo mesmo, existem quadros ilustrativos feitos por mãos de homens que sempre quiseram mostrar, indicar e ilustrar através de gravuras coloridas, que, na vida terrestre, existem somente dois caminhos distintos, um que leva diretamente o homem para o céu, e outro que também leva diretamente o mesmo homem para o inferno. O primeiro caminho que leva para o céu é estreito, é pedregoso, tortuoso, íngreme e, ao mesmo tempo, de grandes aclives, onde quem caminha por ele tem grandes dificuldades para chegar ao seu final, porém, quando se chega ao final deste caminho, é a glória eterna, nas mansões celestiais.

Diferentemente do primeiro, o segundo caminho é um caminho largo, é largo e sem percalços e é aparentemente plano e, em primeira instância, não exige grandes esforços nem dá canseiras para nele se caminhar, possui este segundo caminho alegrias efêmeras, passageiras, possibilidades de prazeres múltiplos, mas, ao final dele também, é somente angústia e horror choro e ranger de dentes. (...) ali haverá pranto e ranger de dentes. (Mateus 25:30)

Um caminho que leva para o Inferno e o outro caminho levam para o céu. O primeiro caminho, o caminho que leva para o céu, indica que todas as coisas podemos fazer naquele que nos fortalece, porém, nem todas as coisas nos são lícitas ou convenientes, e que existe uma necessidade premente de fazermos a nossa parte na busca do que é santo para que sejamos igualmente santos (...) Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece. (Filipenses 4:13). Desta forma, temos a certeza que somos limitados e que nada podemos fazer sem que tenhamos uma ajuda celestial de CRISTO JESUS. (...) Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. (João 15:5).

De igual modo, quando estamos caminhando na estrada ou no caminho de facilidades que nos leva para o inferno, à perdição eterna, não percebemos que estamos sendo ajudados, e ajudados por hostes satânicas que nos fazem ficar cegos de tal maneira que não percebemos que não temos mais a percepção das coisas erradas que estamos praticando e, sem que percebamos, escolhemos trilhar no caminho das facilidades e fazermos tudo o que não agrada a DEUS. Caminho este onde todas as coisas são de igual visão sentimento e teor e, enganosamente, tudo parece ser bom e agradável, porém é profano. (...) Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; (Mateus 7:13).

Neste ponto, já estaremos vivendo o profano e a cegueira não nos deixa ver a saída para o caminho estreito que conduz ao céu de luz, é mais ou menos assim, exemplo: Para irmos para o litoral paulista, desnivelado de São Paulo, mais ou menos a 1100 metros de altitude, descemos pela rodovia dos Imigrantes, uma pista suave e com curvas suaves também, de modo que nem percebemos que estamos descendo uma serra em declive acentuado, más, ah!, para voltar-se de lá, pela Via Anchieta, a subida é cruel e perversa, de curvas acentuadíssimas e dá a nós, a impressão que nunca mais chegaremos de volta ao planalto paulista. Ora! Do profano para o santo, é como se estivéssemos voltando do litoral paulista, subindo de volta pelo meio da mata e dos pedregais da Serra do Mar, onde parece que nunca chegaremos ao topo da planície, desta forma temos a impressão que não conseguiremos nos livrar dos pecados que foram acumulados em nossos ombros, colocados pelo nosso acusador, Satanás.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - FRANCISCO JACOB FERREIRA

* Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Ministério do Belém - Setor 5 (Osasco/SP) - congregação de Jardim Rochdale I/Vista Alegre.

Copyright © 2003 - 2017 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.