Reflexões

E agora, quem poderá me defender?

FRANCISCO JACOB*

UMA REFLEXÃO MOMENTÂNEA

E agora! Quem poderá me defender?

(...) Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, (I Coríntios 13:11 - parte A )

Nascemos de um ato de amor e necessário é que, cresçamos pelo mesmo amor, ai então se iniciam as fases da vida, recém nascido, bebê, criança, adolescente, então, entramos na fase adulta. Sem discriminação passamos todos pelos mesmos processos até que morramos.

Dentro desta perspectiva de nascer, crescer e ao final morrer, é necessário que evoluamos de uma maneira constante e paulatina para que em tempo determinado possamos olhar para trás e verificarmos que não passamos a nossa vida nesta terra, em vão, sem deixarmos a nossa marca na terra..

Disse o autor em sua composição que foi interpretada por diversos nomes da música popular brasileira:

Teco, teco, teco, teco, teco na bola de gude era o meu viver,

Quando criança no meio da garotada com a sacola do lado só jogava prá valer

Não fazia roupa de boneca nem tão pouco convivia com as garotas do meu bairro que era natural,

Subia em postes, soltava papagaio, até meu quatorze anos era esse meu mal

Ele, o autor musical, referia-se a sua idade desde que nasceu até que ficou jovem e adulto, e que as suas atitudes eram de criança, de menino, eram atitudes irreverentes porque ele era um menino.

De igual modo, o Apóstolo Paulo escrevendo, em I Coríntios, no seu capitulo 13:11, referia-se em quando ele, o Apóstolo, era menino e as suas atitudes de menino, porém, continuando o Apóstolo, quando se tornou um homem mudou, por completo, as suas atitudes frente a vida, e passou a ter atitudes de homem.

(...) mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. (I Coríntios 13:11 – parte B)

Os dias não nos oferecem mais oportunidades para sermos meninos já sendo homens, são dias maus, lógico, que, no sentido genérico da palavra, é necessário que façamos uma reflexão em nossas atitudes de adultos e percebamos que a Palavra de DEUS, a bússola da vida, direciona-nos ao Norte, às atitudes centradas em preocupar-nos onde passaremos a nossa Eternidade, no céu ou fora dele, os dias andam em passos galopantes para o fim de todas as coisas, os sinais são quase que palpáveis mostrando-nos a direção a tomar, não podemos pensar que o chapolim nos irá socorrer, porque disse JESUS CRISTO:

(...) Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14:6)

Diante de uma afirmação do nosso Senhor JESUS CRISTO, devemos perguntar a nós mesmo, quem poderá nos defender? E juntamente com a pergunta já darmos a resposta: JESUS CRISTO o filho de DEUS, o Altíssimo.

(...) Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; (Mateus 16:24)

Aí está a sua e a minha resposta: JESUS CRISTO, o bom pastor, este nos defenderá.

p>

Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.

COLABORAÇÃO PARA O PORTAL ESCOLA DOMINICAL - FRANCISCO JACOB FERREIRA

* Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Ministério do Belém - Setor 5 (Osasco/SP) - congregação de Jardim Rochdale I

Copyright © 2003 - 2018 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.