Juvenis

Lição 2 - Consequências da queda II

CASA PUBLICADORA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2018

Juvenis: Queda e redenção

COMENTARISTA: REYNALDO ODILO

COMENTÁRIO: PROF.ª PAULA RENATA SANTOS

LIÇÃO Nº 2 – CONSEQUÊNCIAS DA QUEDA

“Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus” (Rm 2.5).

Esboço da Lição

1. CONSEQUÊNCIAS ESPIRITUAIS (EM RELAÇÃO A DEUS)

2. CONSEQUÊNCIAS PSICOLÓGICAS/MORAIS (EM RELAÇÃO AO PRÓXIMO)

3. CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS (EM RELAÇÃO À VIDA)

Objetivos

Conhecer as graves consequências da Queda;

Reconhecer a vontade de Deus em poupar o ser humano dessas consequências;

Conscientizar de que devemos refletir antes de tomarmos uma decisão.

Querido (a) professor (a), neste próximo domingo vamos conversar com os juvenis sobre uma lição extremamente importante para todo ser humano, em especial nesta faixa etária, em que os jovens tendem a não pensar previamente nos resultados de suas ações. Teremos a oportunidade de abordar a lei bíblica que é universal, chamada de “lei da semeadura” por uns, “causa e efeito” para outros, na ciência de “ação e reação”, e por aí vai. Cada um pode nomear de uma forma diferente, mas o fato é o mesmo: tudo o que fazemos – seja bom, ruim ou “neutro” –, gera consequências. Lidar com elas é inevitável. Só a semeadura é opcional, porque a colheita é obrigatória. E a base para toda esta conversa serão as mais drásticas consequências com as quais a humanidade já teve de lidar: as “consequências da queda”.

Pense em que grande oportunidade ter esse tipo de conversa com sua classe! Portanto, ore, prepare-se, peça ao Espírito Santo que convença os corações que necessitam de arrependimento, de conserto, de orientação para suas escolhas, ajuste em sua rota, de uma mudança de rumo, conversão... Interceda para que esta seja uma aula marcante na trajetória de seus alunos. Que eles saiam um pouco mais sábios e aptos para fazerem suas escolhas, ponderarem suas atitudes, e principalmente, para lidarem com as consequências delas de forma responsável.

No decorrer da transmissão da lição sobre a primeira queda (que repercutiu em todos nós), não deixe de trazer a aplicabilidade para a vida pessoal de seus alunos. Frise que por maior que seja a bondade, graça e amor do Senhor para conosco, Ele também é justo. Portanto, mesmo quando nos arrependermos de alguma má escolha ou pecado cometido, Deus poderá “apagar”, perdoar a transgressão (Is 44.22), mas não as consequências dela. Como um bom Pai que Ele é não nos eximirá de enfrentar os resultados de nossas ações, ainda que nos ajude a lidar com eles. Por isso, o Senhor nos orienta tanto em sua Palavra a buscar sabedoria.

Cite o caso de Davi, o amado de Deus, cujo próprio Senhor declarou como sendo um homem segundo o seu coração, mas todas as vezes que Davi pecou, enfrentou honesta e corajosamente todas as consequências (2 Sm 12 10-18), não só na ocasião com Bate-Seba, mas também em todos os seus outros delitos.

Para ilustrar esta lição de forma lúdica e inesquecível para seus juvenis, propomos uma dinâmica. Divida a classe em dois, três ou mais grupos, de acordo com o número de presentes, de forma que não fique mais de cinco alunos, no máximo, em cada grupo.

Dê a cada grupo uma folha de papel 40 kg (ou metade de uma folha, mas precisam ser exatamente no mesmo tamanho) e deixe a disposição deles tesoura, canetas hidrocor e fita adesiva. Em seguida, diga-lhes que lhes darão uma tarefa e um minuto para executá-la: “Façam o que quiserem nessa folha de papel” (não diga mais do que isso).

Conte em voz alta com o cronômetro os segundos finais. Terminado o breve tempo, diga que agora dará mais um minuto para a tarefa final: Deixar a folha de papel inteira, em branco, exatamente ou o mais próximo possível de como era antes.

O objetivo não é se vão conseguir, mas explicar que seja o que for que escolheram fazer, a folha nunca mais será exatamente como antes. No entanto, como eles poderão notar, tendo sido feito algo belo ou não, para todos os casos, inevitavelmente, serão visíveis as marcas (consequências) das suas ações.

Conclua explicando que assim também são as consequências das escolhas que fazemos. Elas podem ser melhores ou piores, boas ou más, ou até mesmo “neutras”. Mas independente de qual seja, inevitavelmente, teremos de lidar com seus resultados depois.

Lembre-os que algumas consequências podem até mesmo ser irreparáveis. Como o filho que Davi perdeu; em sua vida ele até foi pai de muitos outros filhos, mas a perda daquele gerado como fruto de seu pecado com Bate-Seba foi irreparável.

Ao final da aula, ore com a sua turma, clamando ao Senhor para que Ele nos dê sabedoria, a fim de que façamos as melhores escolhas em nossas vidas. Que estejamos em constante dependência e comunhão com o Espírito Santo, para que não caíamos em tentações. Entretanto, quando essas quedas acontecerem (porque ainda somos seres falhos, enfrentando as conseqüências do pecado original, por isso algumas certamente ocorrerão), possamos nos arrepender, aprender e lidar com suas consequências, de maneira honesta, humilde e corajosa, assim como Davi fez.

O Senhor lhe abençoe e capacite! Boa aula.

Fonte: http://www.escoladominical.com.br/home/licoes-biblicas/subsidios/juvenis/1010-li%C3%A7%C3%A3o-2-consequ%C3%AAncias-da-queda.html Acesso em 05 jul. 2018

Copyright © 2003 - 2018 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.