Juniores

Lição 13 - Somos a casa de Deus

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2018

Juniores: Igreja, casa de Deus

COMENTARISTA: ANA PAULA NOGUEIRA

COMENTÁRIO: PROFª. JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 13 – SOMOS A CASA DE DEUS

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma que ao término, seu aluno compreender que nós somos igreja - corpo de Cristo. Através de nós Ele continua a ensinar, libertar e curar.

Memorizando

“Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?" (1 Co 6.19 – ARC).

Texto bíblico em estudo: 1 Co 3.9,16

Jesus é o cabeça - Igreja o corpo terreno Dele

“Ora, VÓS sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular".

Também Colossenses 1.18 nos dizem

“E ele [Jesus Cristo] é a cabeça do corpo, da igreja..."

Além disso Efésios 1.22-23 diz:

“E [Deus] colocou todas as coisas a seus [de Cristo] pés, e sobre todas as coisas constituiu como cabeça da igreja que é o seu [de Cristo] corpo…”

NÓS, todos os crentes juntos, compomos o corpo de Cristo. A Palavra de Deus não diz que neste lugar há um corpo e em qual lugar há outro. Nem diz que esta denominação é um corpo, e a próxima seja outro. O que diz é que "vós sois o corpo de Cristo”, a igreja. A este “vós” eu pertenço, você pertence e geralmente todo crente renascido pertence. Tanto quanto a Palavra de Deus afete, não há distinção alguma, por causa de denominação, cor, status social, lugar onde se vive, ou por causa de qualquer outra razão.

Nós somos todos, sem qualquer distinção, filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus e nós somos todos, novamente sem qualquer distinção e através da mesma fé, membros do corpo de Cristo. Que a igreja ou corpo é um e não muitos também está evidente por muitas outras passagens na Palavra de Deus.

Outras passagens que também confirmam que o chefe, a cabeça da igreja é o Senhor Jesus Cristo são: “E [Deus] sujeitou todas as coisas a seus [de Jesus] pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja.” (Ef 1.22)

Como se evidencia em todas estas passagens, aquele que Deus apontou ser o chefe diretor da igreja, a cabeça sobre TODAS as coisas, é o Senhor Jesus Cristo7. Ele é a cabeça e a igreja é o seu corpo. E como em um corpo literal a cabeça é a parte que conduz o corpo, assim também na igreja, Cristo, sendo a cabeça sobre todas as coisas, é aquele que conduz, governa a igreja. Ele e somente Ele é seu líder e seu único chefe. Assim, em contraste com as várias hierarquias que se pode encontrar em muitas denominações e organizações, a hierarquia da igreja, conforme ela é dada na Palavra de Deus, apresenta-se como se segue: primeiramente Deus, a cabeça de Cristo (1 Co 11.3). Assim, Cristo, a cabeça da igreja, e, finalmente, todos nós que acreditamos em Cristo e em sua ressurreição e compomos o corpo de cristo, a igreja. Parra concluir, portanto, em vez de “muitas igrejas com muitos chefes mortais”, há “UMA igreja com UM chefe imortal: o Senhor Jesus Cristo”.

Necessidades diferentes e papéis diferentes na igreja

Não é totalmente acidental que a Bíblia apresente a igreja como um corpo. Embora na última seção, nós tenhamos cobertos, em nossa discussão de Cristo como a cabeça da igreja, 1 Coríntios 12 nos dá mais informação sobre alguns aspectos desta metáfora:

“Porque, assim como o corpo [um corpo literal] é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo [a igreja], quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, ...” Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.” (1 Co 12.12-14)

Quatro vezes nesta passagem nos foi dito que o corpo é um que, por mais uma vez, confirma o que nós vimos anteriormente, que há um e somente um corpo ao qual todos os cristãos pertencem. Fora isto, alguma coisa mais que também é apontada é que “o corpo não um só membro, mas muitos”. Os versos 15-20 vão nos ajudar a entender melhor o que Deus quer nos dizer aqui. Lá nós lemos:

“Se o pé disser: porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo? “E se a orelha disser: porque não sou do corpo; não será por isso do corpo? Se o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato? Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. E se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? Assim pois há muitos membros, mas um corpo.”

Nesta passagem, Paulo faz uma comparação entre um corpo literal e a igreja, o corpo de Cristo. Sua conclusão é que como um corpo literal tem muitos membros, cada um deles faz um trabalho diferente necessário para o corpo, de forma que o corpo de Cristo, a igreja, tem muitos membros, cada um dos quais é inserido no corpo como Deus quis, para fazer um trabalho que é necessário a isso, e que pode também ser diferente do trabalho que os outros membros fazem no corpo. Para nos ajudar a entender este ponto melhor, Paulo pediu-nos para imaginar o que aconteceria se todo o corpo fosse um olho. Como é óbvio, neste caso hipotético, seria impossível cheirar, mover, curvar-se ou fazer qualquer coisa mais além de ver. Evidentemente, portanto, em vez de ter um corpo feito somente pelos olhos, é muito mais preferível ter uma especificação dos papeis no corpo de acordo com as necessidades. Por isto nós teremos um uso total de todos os membros do corpo e ao mesmo tempo uma cobertura de todas as necessidades do corpo na melhor forma.

Tendo visto que, de fato, há uma variedade de funções no corpo e não todos os membros têm a mesma função. Não há membro do corpo de Cristo que não tenha necessidade de outros membros, e não há membro algum que seja desnecessário ao corpo. De fato, conforme a passagem acima nos mostra, Deus compôs o corpo de uma forma que implica a interdependência dos membros.

Portanto, todos os cristãos podem fazer tudo. Contudo, alguns são estabelecidos por Deus para funcionarem no corpo de uma forma e alguns outros de outra forma. Se agora alguém perguntar “qual é a minha função no corpo”, minha resposta será “vá até Deus e veja o que Ele quer que você faça”. O título do papel não é o importante. Porque eu posso ter sido estabelecido para o corpo a fim de evangelizar, por exemplo, e nunca fazer isso. Por outro lado, se eu me tornar disponível para Deus Ele certamente me guiará para fazer o que Ele pensa que Ele necessita de mim para fazer no corpo. Eu posso nem saber o título de minha função, mas isto não é o que conta. O que conta é me tornar disponível para Deus de forma que Ele possa me utilizar como um membro do corpo da forma que Ele pense como a melhor. Nós deveríamos portanto ir até Deus e pedir-lhe para nos mostrar o que Ele necessita de nós no corpo. Sua responsabilidade é nos mostrar o que Ele necessita de nós e nos guiar no caminho. Nossa responsabilidade e trabalho é estar disponível para Ele para tudo que Ele necessita de nós e agir quando Ele quiser que nós atuemos e conforme Ele queira que nós atuemos.

Conclusão

Como Igreja, como Corpo de Cristo, temos a responsabilidade de crescer em Cristo. Paulo sempre encoraja a construção: a construção do caráter, a construção de lares e a construção de igrejas. Isto reflete uma ênfase indiscutível nas Escrituras.

O Senhor é um construtor. "Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam" (Sl 127.1). Cada indivíduo é um construtor. "Todo aquele que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as pratica, eu vos mostrarei a quem é semelhante. É semelhante a um homem que, edificando uma casa, cavou, abriu profunda vala e lançou o alicerce sobre a rocha.... Mas o que ouve e não pratica é semelhante a um homem que edificou uma casa sobre a terra sem alicerces" (Lc 6.47-49).

De modo especial, os evangelistas são construtores. Paulo escreveu aos coríntios: "Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele" (1 Coríntios 3:10). A estas palavras, contudo, ele acrescentou: "Porém, cada um veja como edifica".

O alicerce precisa estar certo. Desde o começo, Paulo minimizou a importância da sabedoria humana, a personalidade e o talento dos professores. Ele atingiu seu auge em 1 Coríntios 3.11. "Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo."

Os materiais precisam estar certos. "Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará" (1 Co 3.12-13). Um templo de madeira, feno e palha pode ser construído rápido e barato. Apelos aos apetites carnais para comida de graça, recreação, divertimento, educação, etc., ajuntarão tais materiais em grandes quantidades. Aqueles que buscam materiais mais caros, limitando-se a pregar "Cristo, e este crucificado", parecerão ser lentos e improdutivos, mas o tempo dirá. Homens de fé não julgam nada "antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará a plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus" (1 Co 4.5).

A planta precisa estar certa. Paulo continua: "Estas coisas, irmãos, apliquei-as figuradamente a mim mesmo e a Apolo, por vossa causa, para que por nosso exemplo aprendais isto: não ultrapasseis o que está escrito" (1 Co 4.6).

Em numerosos casos de crescimento sensacional, não somente nos anos recentes mas nas últimas décadas, alguns princípios básicos das Escrituras têm sido descuidados, na ávida busca de resultados. Tal construção descuidada não está limitada àqueles que aceitam alguma determinada filosofia de "discipulado" ou "multiplicação". Por toda parte, todos nós precisamos das advertências do Espírito Santo nas Escrituras. "Cada um veja como edifica".

Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva.

Copyright © 2003 - 2018 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.