Jovens

Lição 12 - Uma vida exemplar diante de Deus e dos homens III

ASSEMBLEIA DE DEUS - VILA FRANCA DE XIRA/LISBOA-PORTUGAL

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2018

Jovens: A IGREJA DO ARREBATAMENTO : o padrão dos tessalonicenses para estes últimos dias

COMENTARISTA: THIAGO BRAZIL

COMENTÁRIO: PB. VALDEMAR QUAGLIO JÚNIOR

LIÇÃO Nº 12 – UMA VIDA EXEMPLAR DIANTE DE DEUS E DOS HOMENS

Como viver segundo o exemplo de Jesus?

Esta é a pergunta que nos fazemos diariamente, não é verdade? Como podemos viver segundo o exemplo, o modelo que temos em Cristo Jesus? Conseguimos? É uma utopia as palavras do Senhor, seu modelo de vida, sua transparência e seu desejo intenso de viver a vontade do Pai? Temos algum pingo de dúvida que é possível viver os ensinamentos de Jesus?

Estes são pontos importantes e fundamentais que temos que responder antes de dizer se podemos ou não viver segundo o exemplo de Jesus. Não dá para viver tendo Jesus como exemplo, se não acreditamos que seja possível. Precisamos entender que não dá para viver o que Jesus ensinou, se desejamos viver na carne, como base na nossa inteligência e forma de pensar.

Assim como Paulo escreveu aos coríntios, ele também, nos fala hoje; pois nestes aspectos está toda a fundamentação de como seguir o exemplo de Jesus Cristo: “Alguns dizem assim: “Podemos fazer tudo o que queremos.” Sim, mas nem tudo é bom. “Podemos fazer tudo o que queremos”, mas nem tudo é útil. Ninguém deve buscar os seus próprios interesses e sim os interesses dos outros.” (1 Coríntios 10:23-24, NTLH). “Façam como eu. Procuro agradar a todos em tudo o que faço, não pensando no meu próprio bem, mas no bem de todos, a fim de que eles possam ser salvos.” (1 Coríntios 10:33, NTLH). “Sigam o meu exemplo como eu sigo o exemplo de Cristo. ” (1 Coríntios 11:1, NTLH).

O que é importante para seguirmos o exemplo de Jesus, para sermos imitadores de Paulo, como ele foi de Jesus? Primeiro, precisamos pensar sobre interesses. Temos defendido os nossos interesses ou não? O que pesa em nosso coração? Guardar a nós mesmos nas situações do dia a dia ou em proteger e buscar os interesses dos outros, mesmo que eles não compreendam isso? Se Paulo fosse fazer o que era de seu interesse teria ele saido pelo mundo proclamando e falando do evangelho, padecendo o que padeceu, sofrendo o que sofreu? Não de forma alguma. E o nosso Senhor, se fosse para pensar em seus próprios interesses teria ele feito o que fez por nós homens? Teria ele aberto mão do que era e vindo a terra, se tornado homem, padecer o que padeceu para que pudéssemos ser reconciliados com Deus? Pensou ele em si mesmo ou nos outros e em suas necessidades, mesmo que não entendessem?

Segundo aspecto importante de tudo isso é compreendermos que além do aspecto de interesse, temos que para viver este modelo, morrer. Se não morrermos para nós mesmos, se não morrermos para o que pensamos e desejamos de forma alguma podemos viver pelo modelo de Jesus. Este é o aspecto fundamental, esta é a base do amor de Deus. Se morrermos para nós mesmos, então somos capazes de viver em função dos interesses de outros. Mesmo que segundo o conceito do mundo seja algo inconcebível.

Jesus fez o que fez, por que merecíamos? Ou fez ele o que fez, por causa do seu amor por nós, pelo desejo de nos reconciliar com o Pai, e principalmente, porque queria distribuir da sua justiça, sua graça, sua vida para todos homens?

Compreendemos que buscar o interesse dos outros não está no fato de sentirmos bem, de fazermos porque as pessoas merecem, ou porque para a carne é prazeroso atender os interesses dos outros? Enquanto vivermos neste corpo, se desejarmos atender os seu interesse, ou seja a nossa vontade, de forma alguma iremos viver segundo o exemplo e modelo que temos em Jesus Cristo.

Viver segundo o modelo de Jesus, tem poucas premissas e fundamentos; primeiro: morrer para nós mesmos, segundo: amar intensamente o Senhor, colocar o coração em buscar a sua vontade e o desejo de obedecê-lo em tudo, terceiro: se morremos para nós mesmos, se amamos o Senhor de toda a nossa alma, de toda a nossa mente, coração; então buscaremos, como ele, a atender os interesses de todos para que todos cheguem a salvação e sejam reconciliados com o Pai.

Fonte: https://moldado.com/ebd-2%C2%BA-trimestre-2018-li%C3%A7%C3%A3o-12-para-jovens-uma-vida-exemplar-diante-de-deus-e-dos-homens/ Acesso em 12 jun. 2018

Copyright © 2003 - 2018 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.