Jovens e Adultos Betel

Lição 9 - Jovens e Adultos - Betel - A purificação da lepra

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO MADUREIRA - SAMAMBAIA SUL/DF

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2018

Jovens e Adultos - Betel - Levítico: o ministério sacerdotal levítico e sua relevância para a Igreja

COMENTARISTA: FERNANDO LUIZ VIANA ALVES

COMENTÁRIO: PR. OSMAR EMÍDIO DE SOUSA

LIÇÃO Nº 9 - A PURIFICAÇÃO DA LEPRA

...

INTRODUÇÃO

A lepra era uma terrível moléstia cujos sintomas resultavam não só na destruição do corpo, mas também, afetava diretamente nas relações sociais e espirituais. As pessoas que sofriam desse mal, além de não tomar parte na congregação do povo de Deus, eram afastadas para sempre do seio da família, da convivência de amigos e da sociedade.Por isso, era a doença mais temida da antiguidade. Embora o assunto da lição esteja delimitado aos capítulos 13 e 14 de Levítico, os capítulos 11 a 15, falam de vários outros tipos de “contaminações” e de suas respectivas necessidades de purificações, para que o povo de Deus mantivessem plenas condições de se relacionar e exercer sua comunhão com Ele e com a congregação.

1. A RESPONSABILIDADE DO SACERDOTE

A responsabilidade do sacerdote era basicamente: a) Diagnosticar e identificar a doença e impureza da lepra; b) Retirar a pessoa ouobjeto infectado para impedir o alastramento ou contaminação; c)Isolar definitivamente a pessoa ou eliminar o objeto infectado do contato com a comunidade; d) Declarar legalmente purificados as pessoas ou objetos, através do ritual de purificação; e) Oficializar publicamente o retorno da pessoa curada ao convívio social. Vale ressaltar, aqui, que os sacerdotes não tinham em si a responsabilidade de tratar os doentes, e nem o poder de curar tais moléstias. Não há nenhuma menção sobre métodos ativos de tratamento de doenças, mesmo porque, no caso da lepra, não havia tratamentomédico hospitalar. Portanto, o objetivo primário da intervenção sacerdotal não era o tratamento ou cura, mas impedir o alastramento da moléstia, retirando-se o objeto ou a pessoa infectada do contato direto com a sociedade, e depois de avaliados, declarar se a pessoaou objeto tinha ou não lepra. O capítulo 13 se concentra nos sinais dos quais se podiam diagnosticar e identificar a doença, enquanto o capítulo 14 se concentra sobre os rituais de purificação, como medida de se livrar do estigma e dos efeitos da impureza causada pela praga da lepra, trazendo de volta os relacionamentos perdidos. Assim, a identificação da impureza e sua causa bem como as medidas adotadas após a restauração da pureza, se faziam necessárias, para o pleno exercício da comunhão, não só com Deus, como também com a congregação (Zc 13.1).

Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.

Fonte: http://www.ebd316.com/2018/02/a-purificacao-do-leproso-comentarios.html Acesso em 27 fev. 2018

Copyright © 2003 - 2018 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.