Jardim, Maternal e Berçario

Lição 11 - Maternal - Papai Zacarias louva a Deus

CASA PUBLICADORA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2017

Maternal - Vamos louvar?

COMENTARISTA: LUCIANA GABY

COMENTÁRIO: PROF.ª TELMA BUENO

LIÇÃO Nº 11 – PAPAI ZACARIAS LOUVA A DEUS

Objetivo da Lição: Suscitar na criança o desejo de louvar a Deus porque Ele nos surpreende com coisas boas.

Para Guardar no Coração: “[...] O Senhor fez grandes coisas por nós, e por isso estamos alegres.” (Sl 126.3)

Perfil da criança do maternal

“Ela é capaz de entender mais do que imaginamos. Entretanto, o seu desenvolvimento mental encontra-se ainda na primeira fase, e exige que o ensino seja simplificado e repetido. É por isso que em nossas lições para esta turma repetimos a mesma ideia diversas vezes – no cântico, na explicação do versículo, na história bíblica, nas atividades manuais e até nas brincadeiras. Não se preocupe achando que vai enfadar a criança com tanta repetição. Ao contrário, ela as apreciará e assimilará a ideia.”

Subsídio Professor

“Coragem não é não ter medo; coragem é fazer o que é preciso, apesar do medo. Afinal, situações comuns, que não inspiram temor, não exigem coragem. E se alguém enfrenta um perigo sem experimentar qualquer temor, não é corajoso, mas imprudente ou irresponsável.

Você tem enfrentado situações que demandam coragem? A coragem dada por Deus está ao dispor de todo servo fiel. Professores, escriturários, donas de casa, gerentes, faxineiros, vendedores. Pessoas comuns, porém leais a Deus e dispostas a servi-lo. Gostamos de pensar em Débora como a profetiza e juíza de Israel, sentada sob uma palmeira, resolvendo conflitos nacionais. Esquecemo-nos dela como a mulher de Lapidote, que no papel de esposa, governava a sua casa e preparava o prato predileto do marido.

E o que dizer de Jael, a quem coube a honra pela derrota do capitão Sísera? Já vi alguém fantasiar a história de Jael, descrevendo-a como uma selvagem de cabelos vermelhos, que uma vez matara um leão com as próprias mãos. Mas a Bíblia diz apenas que era a esposa de Heber, o queneu; provavelmente, uma simples dona de casa, mas que guardava no coração o temor ao Deus de Israel, e permanecera fiel ao seu povo, mesmo quando o marido se associara ao inimigo (v.17). Talvez Jael não fosse capaz de reunir um exército dez mil homens, como fez Débora (v.14), mas sabia como servir uma taça de coalhada; era tarefa comum em seu dia-a-dia. Talvez não se achasse apta a compor um cântico didático e de adoração, como o entoado por Débora, mas tinha o pulso firme no manejo do martelo, e sabia fincar uma estaca; armar e desarmar tendas eram funções femininas. Com a coragem dada por Deus, e pondo ao seu dispor as suas habilidades cotidianas, Jael distraiu o inimigo com um copo de leite, e no momento oportuno, cravou-lhe na fronte uma estaca da tenda. A sua mão teria tremido, ao estender a Sísera a taça de leite, com nata boiando por cima? Teria o seu coração perdido o ritmo, ao caminhar para onde ele se achava adormecido, pé ante pé, com a estaca numa das mãos e o martelo na outra? É bem provável que sim, mas aplicava no mundo real a fé que depositava em Deus, e por isso foi encorajada por Ele, e dEle recebeu forças para a difícil tarefa.”

Até Logo

Depois de repetir o versículo e o cântico do dia, encerre a aula com uma oração. Recomende às crianças que peçam aos pais para lerem a história bíblica que se encontra em Lucas 1.67-79.

Deus abençoe a sua aula e os seus alunos!

Fonte: http://licoesbiblicas.com.br/index.php/2014-11-13-19-35-17/subsidios/maternal/1013-licao-52.html Acesso em 07 dez. 2017

Copyright © 2003 - 2017 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.