Adolescentes

Lição 11 - John Wesley : o poder da pregação I

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2018

Adolescentes: História da igreja para adolescentes

COMENTARISTA: SÉRGIO DE MOURA ANDRÉ

COMENTÁRIO: JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 11 – JOHN WESLEY: O PODER DA PREGAÇÃO

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma que ao término, seu aluno possa aprender sobre a vida de Jhon Wesley e o alcance de suas pregações.

Para refletir

“Que pregues a palavra , instes a tempo e fora de tempo , redarguas , repreendas , exortes , com toda a longanimidade e doutrina. (2 Tm 4.2 - NVI).

Texto Bíblico: Rm 10.13-17.

John Wesley

John Wesley nasceu no dia 17 de junho de 1703, em Epworth, Lincolnshire, Inglaterra. Com dezessete anos ele começou estudar teologia na faculdade de Oxford, e recebeu sua diploma de bacharel em 1724 e seu doutorado em 1727. Ele foi consagrado ministro da igreja Anglicana (Igreja da Inglaterra) em 1724. John continuou na faculdade de Oxford, onde ele era membro do Conselho da Faculdade Lincoln e professor de grego.

Em 1729 Charles Wesley, o irmão de John, e mais dois estudantes começaram um pequeno grupo que se reunia para oração, estudo bíblico e encorajamento mútuo. John logo tornou-se o líder do grupo, que era chamado o “Clube Santo”. Eles usavam um sistema metódico de auto-exame e auto-disciplina, e por este motivo foram chamados de ‘metodistas’ por alguns. O grupo nunca cresceu muito, variando entre 10 e 15 membros, com um máximo de 25. Um outro jovem chamado George Whitefield juntou-se ao grupo depois de alguns anos, tornando-se um grande amigo de John Wesley.

Em outubro de 1735 John e Charles Wesley viajavam para América como missionários, porém depois de um pouco mais que dois anos, John voltou a Inglaterra, em fevereiro de 1738, preocupado com sua própria salvação. “Fui para a América converter os índios”, ele lamentou, “mas, oh, quem vai me converter?”. Poucos meses depois, no dia 24 de maio, John teve uma experiência na qual ele obteve a certeza da sua salvação pelá fé. Poucos anos depois, John e outros membros do Clube Santo tiveram uma experiência poderosa de enchimento com o poder do Espírito Santo.

No dia do Ano Novo, 1739, John e Charles Wesley, George Whitefield e mais quatro membros do Clube Santo fizeram uma festa de amor [santa ceia] em Londres. ‘Cerca de três da manhã, enquanto estávamos orando, o poder de Deus caiu tremendamente sobre nós, a tal ponto que muitos gritaram de alegria e outros caíram ao chão (vencidos pelo poder de Deus). Tão logo nos recobramos um pouco dessa reverência e surpresa na presença da Sua majestade, começamos a cantar a uma voz: “Nós te louvamos, ó Deus; Te reconhecemos como Senhor”‘. Este evento foi chamado de Pentecoste Metodista. – Wesley Duewel, O Fogo de Reavivamento.

O grande avivamento

O Grande Reavivamento dos anos 1739 – 91 é freqüentemente chamado de Reavivamento Wesleyano. É que, embora Deus tivesse usado grandemente George Whitefield, os dois irmãos Wesley e dúzias de pregadores leigos para acender o fogo de reavivamento, John Wesley pregou em mais lugares, a mais pessoas e durante um maior número de anos do que os outros. Ele também fez mais para conservar o fruto do reavivamento. John Wesley foi claramente o líder escolhido por Deus para este impressionante despertamento espiritual.

A partir deste dia, um grande avivamento começou. Dentro de um mês e meio, George Whitefield estava pregando para multidões de milhares, com John Wesley fazendo o mesmo dentro de três meses. Com apenas 22 anos de idade, Whitefield começou a pregar ao ar livre. As multidões aumentavam diariamente até chegar a vinte mil ouvintes. Os mais ricos ficavam sentados em seus coches e outros em seus cavalos. Alguns sentavam nas árvores e em toda parte o povo se reunia para ouvir Whitefield pregar. Todos eram às vezes levados a chorar, conforme o Espírito de Deus descia sobre eles.

Whitefield continuava insistindo com Wesley para ir a Bristol e ajudá-lo. Em abril, Wesley ficou ao lado de Whitefield em Kingswood, ainda questionando se era adequado falar fora do prédio da igreja. Naquela noite Whitefield pregou sobre o Sermão do Monte. De repente compreendeu que Jesus também pregara ao ar livre. Whitefield voltou a Londres e no dia seguinte Wesley pregou então a três mil ao ar livre em Kingswood. Ele permaneceu em Bristol durante dois meses, mais ocupado do que nunca. Seus cultos das 7 horas da manhã de domingo geralmente tinham de cinco mil a seis mil ouvintes.

Ali, para surpresa de Wesley, ele começou a observar o Espírito Santo convencendo poderosamente as pessoas de seus pecados enquanto pregava. Indivíduos bem vestidos, amadurecidos, repentinamente gritavam como se estivessem em agonia. Tanto homens como mulheres, dentro e fora dos prédios das igrejas, tremiam e caíam no chão, Quando Wesley interrompeu seu sermão e orava em favor deles, logo encontravam paz e rejubilavam-se em Cristo.

Conclusão<>/strong>

O ministério de evangelismo do Wesley continuou a crescer, e ele começou a criar “sociedades de avivamento” nos lugares onde ele ministrava. Este grupos pequenos se reuniam para oração, encorajamento e estudo bíblico. No início Wesley encorajava os grupos a permanecer na Igreja na Inglaterra, mas diferenças com a igreja a respeito de seu estilo de pregação ao ar livre, sua mensagem de salvação pela fé, e sua utilização de leigos como pregadores e líderes das sociedades, levou ao estabelecimento da igreja Metodista.

Fontes Consultadas:

• Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição

• CAIRNS, Earle E. O Critianismo através dos séculos. São Paulo: 2ª Edi

• ção. Editora Vida Nova, 2008.

• HURLBUT, Jesse Lyman. História da Igreja Cristã. São Paulo: Editora Vida , 2007. Edição revista e atulaizada.

Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2018 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.