Adolescentes

Lição 12 - Outros tipos de famílias I

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

SEGUNDO TRIMESTRE DE 2018

Adolescentes: A família cristã

COMENTARISTA: JÔNATAS PACHECO

COMENTÁRIO: JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 12 – OUTROS TIPOS DE FAMÍLIAS

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma que ao término, seu aluno possa conscientizar-se que como família social, e/ou, espiritual somos responsáveis uns pelos outros.

Para refletir

"Recordo-me da sua fé não fingida, que primeiro habitou em sua avó Lóide e em sua mãe Eunice, e estou convencido de que também habita em você”. (2 Tm 1.15 - NVI).

Texto Bíblico: 2 Tm 1.3-7.

Família a base para a educação cristã e social

Na medida em que se estuda a Palavra de Deus, pode-se observar que Deus estabelece diferentes "instituições" ou veículos básicos, para manifestar sua Palavra. Cada instituição tem suas responsabilidades específicas de serviço, e cada uma é chamada a realizá-las em respeito a Deus e à Sua Palavra. Na proporção que cada instituição se desvia de seu propósito e responsabilidade originais, haverá o mesmo grau de desequilíbrio e, subseqüentemente, pressão excessiva sobre as outras instituições designadas a funcionar em harmonia uma com a outra. Estas instituições, como veículo do governo de Deus, são designadas para expressar o Reino de Deus sobre a terra numa certa localidade, para que o mundo possa ver como será quando Jesus reinar nos corações dos homens. Essas instituições são: a) o Lar (que foi o primeiro a ser estabelecido e designado a fim de manifestar, em primeiro lugar, o governo de Deus, Gn 2.21-24); b) a Igreja (vidas redimidas da e mencionada nas Escrituras como a Noiva de Cristo, ou o Corpo de Cristo (Ef 1.22-23); c) o Governo Civil (instituição designada para executar a justiça e as leis de Deus (Rm 13.1-4).

O Lar é o lugar onde Deus estabeleceu o papel do pai, da mãe e também dos filhos, para que pudessem aprender as lições básicas necessárias e tomarem lugar na divulgação de Seu Reino sobre a terra. O Lar também é a produtora chave da existência das outras duas instituições. Tanto a Igreja (através dos dízimos e das ofertas voluntárias do povo de Deus), quanto o Governo Civil (através dos impostos) dependem da produção do Lar. Se uma dessas instituições assume um papel causativo ou domina a vida individual do lar, compromete, então, a produtividade e o papel que Deus estabeleceu, e, portanto, terminará em tirania de uma instituição sobre a outra, ao invés de as três operarem em tripla harmonia. Se, por outro lado, o lar tenta existir fora das outras duas instituições ordenadas por Deus para ajudar a realizar o trabalho de expansão do Evangelho ou na proteção da divulgação do Evangelho, então o lar está em perigo, esquivando-se do mundo, o que o Senhor disse que não fizesse (1 Co. 5.10).

O lar deve sempre manter o equilíbrio e estar separado das maneiras e filosofias do mundo, ainda que deva alcançar o mundo, transformar outros pela graça de Deus e expandir a influência do Evangelho de Cristo de todos os meios possíveis, sejam quais forem.

A família de Timóteo

Somos parte de uma família e cada membro tem grandes responsabilidades. Na formação de bons cidadãos é necessária que a família participe ativamente da educação de seus membros. Na formação cristã, e isso é ainda mais necessário, visto que somos impulsionados ao pecado constantemente. A família é vital na boa formação Cristo.

Observe Timóteo, a quem o apóstolo Paulo estimava tanto. Timóteo teve a graça de ter uma avó e uma mãe que conheciam a Bíblia e zelaram por educá-lo desde cedo nos caminhos santos de Deus. Paulo relembra que a fé de Timóteo, primeiramente foi observada em sua avó e sua mãe: “… pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti.” (2 Tm 1.5). A menção feita a avó e a mãe de Timóteo, como que tendo crido no evangelho primeiramente que Timóteo, indicam que o jovem pastor foi educado em um lar que honrava o ensino da Palavra de Deus.

Sejam nossos filhos, ou conjuge, ou irmãos, nós temos o dever de ensinar-lhes, com dedicação, a Bíblia. Mais uma vez, olhando para a família de Timóteo, vemos que havia uma preocupação e uma dedicação para que ele conhecesse a Deus e o amasse, por isso, desde cedo, na sua infância, ele foi ensinado a cerca da Bíblia: “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste 15 e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus.” (2 Tm 3.14-15). A expressão “desde a infância” aponta para o cuidado que sua família lhe dedicou.

Penso em nossos dias, em nossas famílias. Temos sido zelosos em ensinar aos nossos parentes a Bíblia? Temos nos preocupado com eles? A verdade é que temos falhado num ponto crucial. Temos deixado de ensinar nossos filhos e eles estão crescendo sem conhecer a Deus e suas ricas promessas; temos negligenciado ensinar nosso cônjuge, por isso, os conflitos são inevitáveis. Sempre culpamos o mundo, o sistema ante cristão que nos envolve. Esquecemos de olhar a nossa própria falha. Chamo de “a Síndrome de Eva”, pois em lugar de reconhecer que temos falhado com nossa família, preferimos tirar a culpa de nossos ombros e lançá-la sobre “o mundo” ou “o diabo” ou até mesmo sobre a própria família.

Conclusão

O lar é onde recebemos as bases, o fundamento para um viver integro e sábio que nos conduzirão à uma vida tranqüila e, por que não dizer, feliz. É onde recebemos as primeiras diretrizes para todos os passos em nosso viver, inclusive e em especial nossa fé.

Todos os membros da família, deve contribuir para o amadurecimento dos demais. O fato é que a responsabilidade é nossa. Nós mesmos seremos cobrados.

Se isso não está ocorrendo em sua família, faz-se necessário ações urgentes. Algumas dicas:

1. Retome a oração em família;

2. Retome o culto doméstico diário;

3. Faça reflexões bíblicas e analise seu dia a dia à luz das Escrituras;

4. Reconheça sua falha, peça perdão e mude suas atitudes.

Deus vos abençoe!

Fontes Consultadas:

• Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal – Editora CPAD – edição 2003

• Bíblia de Estudo Plenitude – SBB/1995 – Barueri/SP

• Bíblia de Estudo Pentecostal – Editora CPAD – Edição 2002.

• Bíblia Shedd – Editora Mundo Cristão – 2ª Edição

• Bíblia de Estudo da Mulher – Editora Mundo Cristão/SBB – Edição 2003

• Dicionário Vine – Editora CPAD – 3ª Edição 2003

• Richards – Lawrence O. – Guia do leitor da Bíblia – Editora CPAD – 8[ Edição/2009

Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2018 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.