Adolescentes

Lição 7 - A Bíblia e a ciência I

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2017

Adolescentes: Bíblia, um livro atual

COMENTARISTA: ROBSON ROCHA

COMENTÁRIO: JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 7 – A BÍBLIA E A CIÊNCIA

Texto Bíblico: Jo 1.1-5

Para refletir

"Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis" (Rm 1.20 - NVI)

A Bíblia está de acordo com a ciência?

Sim. Embora a Bíblia não seja um livro científico, ela é exata quando fala de assuntos de ciência. Veja alguns exemplos que mostram que a ciência e a Bíblia estão de acordo e que a Bíblia contém fatos científicos bem diferentes das crenças de muitas pessoas que viviam na época em que ela foi escrita.

O Universo teve um começo. (Gn 1.1) Em contraste com isso, muitos mitos antigos dizem que o Universo não foi criado, mas que foi organizado de um caos já existente. Os babilônios acreditavam que o Universo havia nascido de deuses que vieram de dois oceanos. Outras lendas dizem que o Universo veio de um ovo gigante.

O Universo é governado diariamente por leis naturais coerentes e não por caprichos. (Jó 38.33; Jr 33.25) Mitos do mundo inteiro ensinam que os humanos são apenas vítimas das ações imprevisíveis e, algumas vezes, cruéis dos deuses.

A Terra está suspensa no espaço vazio. (Jó 26.7) Muitos povos antigos acreditavam que o mundo era como um disco achatado apoiado em um gigante ou em um animal, como um búfalo ou uma tartaruga.

A água evapora de oceanos ou outras fontes e cai no solo em forma de chuva, neve ou granizo, alimentando os rios e nascentes. (Jó 36.27,28; Ec 1.7; Is 55.10; Am 9.6) Os gregos antigos acreditavam que era a água de oceanos subterrâneos que alimentava os rios. No século 18 ainda se acreditava nisso.

As montanhas aumentam e diminuem de tamanho. As que existem hoje já estiveram sob o oceano no passado. (Salmo 104.6, 8) Por outro lado, vários mitos dizem que os deuses criaram as montanhas já no seu tamanho atual.

Práticas higiênicas protegem a saúde. A Lei dada à nação de Israel incluía regulamentos sobre se lavar depois de tocar num cadáver, isolar pessoas com doenças infecciosas e eliminar fezes humanas de forma segura. (Lv 11.28; 13.1-5; Dt 23.13) Por outro lado, na época em que esses regulamentos foram dados aos israelitas, os egípcios tratavam as feridas abertas com uma mistura que continha excremento humano.

Será que existem erros científicos na Bíblia?

Uma análise imparcial da Bíblia mostra que a resposta a essa pergunta é NÃO. Veja alguns conceitos errados que muitos têm sobre a exatidão científica da Bíblia:

Mito: A Bíblia diz que o Universo foi criado em seis dias de 24 horas.

Fato: De acordo com a Bíblia, Deus criou o Universo em um tempo indefinido do passado. (Gn 1.1) Além disso, os dias criativos descritos no capítulo 1 de Gênesis representam épocas de duração não especificada. Na realidade, a Bíblia também se refere ao período inteiro em que a Terra e o céu foram criados como um “dia”. — Gênesis 2.4.

Mito: A Bíblia diz que a vegetação foi criada antes do Sol e, por isso, não poderia haver o processo da fotossíntese. — Gênesis 1.11, 16.

Fato: A Bíblia mostra que o Sol, uma das estrelas que compõem “os céus”, foi criado antes da vegetação. (Gn 1.1) Durante o primeiro “dia”, ou época, da criação, apenas uma luz cósmica atingia a superfície da Terra. Mas, no terceiro “dia” criativo, a atmosfera já permitia que entrasse luz forte o suficiente para sustentar o processo da fotossíntese. (Gênesis 1.3-5, 12, 13) Foi só mais tarde que o Sol pôde ser nitidamente visto da superfície da Terra. — Gênesis 1.16

Mito: A Bíblia diz que o Sol gira em torno da Terra.

Fato: Eclesiastes 1:5 diz: “E nasce o sol, e põe-se o sol, e volta ao seu lugar, de onde nasceu.” (ARC) Essa declaração apenas descreve o movimento que o Sol parece fazer do ponto de vista de quem está na Terra. Mesmo hoje as pessoas usam expressões como “nascer do sol” e “pôr do sol”, mas sabem que é a Terra que gira em torno do Sol.

Mito: A Bíblia diz que a Terra é plana.

Fato: A Bíblia usa a expressão “extremidade da terra” para significar “até à parte mais distante da terra”. Isso não sugere que a Terra seja plana ou que tenha beiradas. (At 1.8; nota) Da mesma forma, a expressão “as quatro extremidades da terra” é uma figura de linguagem que se refere à superfície inteira da Terra. As pessoas também usam atualmente os quatro pontos cardeais como uma metáfora similar. — Is 11.12; Lc 13.29.

Conclusão

Enquanto alguns homens e mulheres da ciência declaram, presunçosos, que não acreditam em Deus, muitos de seus colegas não só acreditam como usam sua inteligência para provar que muito do que está na Bíblia é verdade. Embora para muitos baste estar escrito nela para que creiam, outros são encorajados por essas descobertas a perceberem que o Divino não está excluído da natureza somente porque algo pode ser explicado fisicamente.

A todo momento, novas descobertas comprovam as Escrituras. Grandes nomes da ciência, ao longo das eras, partiram da Bíblia para investigar o cosmos e nosso planeta, assim como seus fenômenos, sem deixar de lado a submissão a Deus. São físicos, médicos, astronautas, astrônomos, navegadores, biólogos, arqueólogos, filósofos, matemáticos, geólogos, oceanógrafos, engenheiros a vários outros que, apesar de suas mentes brilhantes, sabem que Alguém muito superior é o responsável pela origem de tudo o que existe.

Colaboração para o Portal Escola Dominical – Prof. Jaciara da Silva

Copyright © 2003 - 2017 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.